Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 5 de Dezembro de 2021

Política

PSDB pode expulsar assessores de Bernal que chefiam Semed e Funesp

Todo conselho de ética partidário pode decidir por advertência verbal, por escrito ou até mesmo a expulsão”, explicou o deputado estadual Rinaldo Modesto (PSDB).

Campo Grande News

09 de Agosto de 2013 - 14:47

A Comissão de Ética do PSDB de Campo Grande poderá adotar pena de expulsão dos secretários municipais tucanos que integram a administração do prefeito Alcides Bernal (PP). O PSDB se considera desprezado por Bernal e não vê sentido em filiados continuarem auxiliando Bernal, como é o caso do secretário de Educação (Semed), José Chadid, e da presidente da Fundação Municipal de Esporte (Funesp), Leila Machado.

O primeiro passo foi dar oportunidade de Chadid e Leila se explicarem perante a Executiva Municipal do PSDB. “Nessa reunião, só a Leila compareceu, nós a ouvimos e resolvemos encaminhar o caso ao Conselho de Ética do partido”, informou Carlos Alberto Miranda, vice-presidente do diretório tucano da Capital.

Dentre as punições possíveis, o Conselho de Ética do PSDB pode decidir desde a advertência, no caso de comportamentos indesejados considerados de menor gravidade, até a expulsão, em casos considerados graves. “Todo conselho de ética partidário pode decidir por advertência verbal, por escrito ou até mesmo a expulsão”, explicou o deputado estadual Rinaldo Modesto (PSDB).

Indagado se a infração de Chadid e Leila estaria mais para grave do que leve, Rinaldo respondeu: “Não sei qual o grau, o Conselho de Ética é que vai dar definição e ele tem autonomia”.

PSDB desprezado – O PSDB apoiou Alcides Bernal no segundo turno da eleição para a Prefeitura de Campo Grande e tinha a expectativa de indicar membros para ajudar na administração municipal. Bernal, contudo, não ofereceu cargos ao PSDB, tendo optado por fazer escolhas pessoais de Chadid e Leila. Por isso, o partido considera que Bernal o desprezou e não merece, por isso, apoio de nenhum dos seus membros.

“Hoje não existe relação do PSDB com o Bernal. Lamentavelmente, ele procurou o isolamento”, afirmou o deputado Rinaldo Modesto. “O problema começou já nas nomeações. Faltou conversa antes dessas nomeações. Ficamos sabendo pela imprensa. O prefeito não teve nem humildade de comunicar ao partido”, disse.

Deve pesar muito na decisão do PSDB sobre Chadid e Leila o fato de o prefeito Alcides Bernal estar muito desgastado politicamente e enfrentar sério risco de cassação, em razão de irregularidades apontadas pela Câmara de Campo Grande, Ministério Público do Estado e Tribunal de Contas.