Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 24 de Outubro de 2021

Política

PT tem um candidato a prefeito e oito a vice para convenção

O vereador Elias Ishy é o único inscrito para disputar a prefeitura.

Midiamax

27 de Dezembro de 2010 - 09:09

O Partido dos Trabalhadores pode seguir rachado na eleição fora de época para a escolha do novo prefeito de Dourados, que acontece em seis de fevereiro.

Os 152 delegados com direito a voto no Encontro Municipal do partido que acontecerá na próxima quinta-feira têm a missão de escolher qual das duas teses postas em discussão.

A primeira defende a candidatura própria enquanto que a outra propõe aliança com o DEM (Democratas) com o PT oferecendo o vice de Murilo Zauith.

Além das duas teses os delegados petistas terão que escolher entre oito nomes o candidato a vice-prefeito do partido. O vereador Elias Ishy é o único inscrito para disputar a prefeitura.

Caso o PT opte em lançar candidatura própria a prefeito os delegados poderão escolher para vice numa lista composta pelo professor Ribeiro Arce, empresário Ricardo Demamann, professora Gleice Jane, engenheiro agrônomo José Joaquim e pelo corretor de imóveis e ex-secretário de desenvolvimento econômico Ilton Ribeiro.

Se aprovada a tese de apoio ao nome de Murilo Zauith os delegados tem como opções para indicar o vice-prefeito entre os nomes do ex-deputado federal João Grandão e da ex-diretora do Hospital Universitário Dinaci Ranzi. O terceiro postulante não teve seu nome revelado, mas segundo dirigentes petistas é um engenheiro agrônomo que já ocupou importante cargo durante o Governo de Zeca do PT.

A tese de candidatura própria foi apresentada pelo vereador Elias Ishy que é integrante da corrente Articulação de Esquerda. Já defesa de coligação com o DEM foi apresentada por um grupo de 11 petistas liderados pelo presidente do diretório ex-vereador Tenente Pedro e pela professora Zonir Freitas Tetila, esposa do ex-prefeito Laerte Tetila e ligada politicamente ao senador Delcidio do Amaral.

Lideranças da Articulação de Esquerda afirmaram que já tem votos suficientes para que no Encontro Municipal vença a tese de candidatura própria que deverá ser referendada na convenção que acontecerá no dia dois de janeiro. Caso isso aconteça petistas ligados a Elias Ishy pretende formar uma frente de partidos com a participação do PCdoB, Partido Verde e PMDB.