Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 22 de Maio de 2022

Região

Acusado de matar pai e filho na fronteira é preso dez dias após latrocínio

Siguinaldo Gonçalves foi localizado em aldeia indígena pela força-tarefa da polícia sul-mato-grossense.

Campo Grande News

24 de Janeiro de 2022 - 10:51

Acusado de matar pai e filho na fronteira é preso dez dias após latrocínio
Siguinaldo Gonçalves na viatura logo depois de ser preso hoje. (Foto: Direto das Ruas)

Foi preso na manhã desta segunda-feira (24), um dos acusados pelo assassinato do fazendeiro Olenir Nunes da Silva e do filho dele, Antônio Nunes da Silva, 23, durante assalto, no dia 14 deste mês, em Amambai. Siguinaldo Gonçalves, 24, foi localizado por policiais civis e militares da força-tarefa, que há dez dias, caçam os criminosos na fronteira com o Paraguai.

Siguinaldo foi localizado na Aldeia Taquaperi, no município vizinho de Coronel Sapucaia, e está sendo levado para a delegacia em Amambai. Na semana passada, o Campo Grande News tinha revelado a identidade e a foto do suspeito e informado que as buscas se concentravam na aldeia.

A força-tarefa é formada por policiais civis e equipes do DOF (Departamento de Operações de Fronteira), do Bope (Batalhão de Operações Especiais) e do Batalhão de Choque, ambos da PM. Segundo os policiais, a caçada continua para localizar o outro acusado, adolescente de 16 anos, irmão de Siguinaldo.

Os dois seriam ex-funcionários da fazenda. Olenir morreu em troca de tiros com os bandidos e Antônio foi executado por ter reconhecido os ex-empregados.

Informações extraoficiais revelaram na semana passada que dois latrocidas foram identificados após denúncia de uma mulher interessada na recompensa de R$ 50 mil oferecida por amigos e familiares das vítimas.

Ela teria reconhecido a pistola calibre 7,65 encontrada na caminhonete roubada da fazenda e abandonada após os criminosos se envolverem em acidente durante a fuga. A arma pertencia ao ex-marido dessa mulher e teria sido vendida a um dos assaltantes.