Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 27 de Fevereiro de 2021

Região

Até secretário de Saúde fura fila da vacina em MS

Prefeito investigado por receber coronavac sem estar nos grupos, não respondeu ao MPMS ainda.

Campo Grande News

25 de Janeiro de 2021 - 16:11

Até secretário de Saúde fura fila da vacina em MS
O secretário Toninho da Farmácia, de máscara, em reunião com o prefeito de Nioaque, Valdir do Couto Junior. (Foto: Divulgação)

Não foi só o prefeito de Nioaque, Valdir do Couto Junior (PSDB) que furou a fila da vacina contra a covid no dia 19 de janeiro, na Aldeia Brejão. O secretário de Saúde da cidade, Antônio Raimundo da Silva, também recebeu a dose, mesmo sem estar nos grupos prioritários para receber o imunizante.

O episódio é alvo de apuração MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), que ainda não conseguiu ouvir o prefeito a respeito. Valdir do Couto Junior desmarcou a conversa com a promotora do caso marcada para sexta-feira passada, prometeu se manifestar por escrito, mas ainda não o fez.

Conforme a reportagem apurou, o secretário foi ouvido hoje cedo e se mostrou arrependido. Usou a mesma justificativa dada em nota à imprensa para a atitude: incentivar os índios a se vacinarem.

Responsável pelo caso, a promotora Mariana Sleiman informou que também está em contato com o MPF (Ministério Público Federal) pois a investigação pode derivar em procedimentos na esfera estadual e na federal.

É que como os recursos da vacina são do SUS (Sistema Único de Saúde), o MPF também tem competência para abrir procedimento sobre esse caso. Além disso, o órgão federal é responsável pelas questões relacionadas às populações indígenas. No âmbito do MPMS, o prefeito pode ser enquadrado em improbidade administrativa.

Quem é - Couto, reeleito este ano, é candidato em chapa única à presidência da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul). Dentista, ele diz que tomou a dose por ser profissional de saúde e para incentivar os índios da aldeia Brejão

O secretário Antônio Raimundo Silva é ex-vereador da cidade, conhecido como “Toninho da Farmácia.

A denúncia foi feita à Ouvidoria do Ministério Público de Mato Grosso do Sul, inclusive com fotografia do exato momento em que o prefeito recebe a dose de coronavac no braço. Pelas regras, só indígenas e profissionais da saúde na linha de frente além de idosos em asilos estão nessa lista da primeira fase.

Não foi protocolada imagem do secretário sendo vacinado, mas a apuração localizou a ficha dele entre as pessoas atendidas no dia e ele mesmo confessou.

Desde a semana passada, a reportagem tenta falar com o prefeito Valdir do Couto Junior, sem resposta.