Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 15 de Agosto de 2022

Região

Polícia identifica vítimas de chacina na fronteira

Três homens chegaram no local em caminhonete e abriram fogo contra vítimas.

Campo Grande News

06 de Abril de 2022 - 13:16

Polícia identifica vítimas de chacina na fronteira
Local onde acontecia festa em Ponta Porã. (Foto: Campo Grande News)

Foram identificados os quatro homens mortos em chacina na noite desta terça-feira (5), em Ponta Porã e que faz fronteira com Pedro Juan Caballero, no Paraguai. As vítimas estavam em uma salão de festas no Bairro Residencial Ponta Porã II, quando foram surpreendidas por atiradores fortemente armados.

Geovani Souza da Silva, de 29 anos, Josimar Cáceres de Oliveira, de 31, Luiz Vareiro, 27, e Venâncio Cabreira, de 39 anos, estão entre os mortos que foram identificados pela polícia. Salim Habib Ramos Almeida Lopes, de 28 anos, também foi ferido a tiros e socorrido até uma unidade de saúde.

Informações são de que Geovani teria ido ao local apenas para fazer uma entrega, mas foi atingido por tiros e morreu no local.

Polícia identifica vítimas de chacina na fronteira
Da esquerda para a direita, de cima para baixo: Luis Vareiro de 27 anos; Josimar Cáceres de 31 anos; Geovani Souza de 29 e Venâncio Cabreira de 39 anos (Fotos: Reprodução)

Banho de sangue - Três homens chegaram no salão, que fica na Rua Belmiro de Albuquerque, onde ocorria uma festa de aniversário. Eles desceram de uma caminhonete Amarok branca e abriram fogo contra as vítimas.

O som da rajada de tiros de fuzil foi registrado em áudios que circulam via WhatsApp. Vídeos do local da execução das quatros pessoas também revelam um cenário de horror, com homens ensanguentados, caídos no chão da casa de festas, rodeados de curiosos.

Informação extraoficial é de que após o ataque ao local, tiroteio em outro ponto da cidade deixou mais um morto e um veículo - provavelmente a Amarok - teria sido incendiada.

A perícia e Polícia Civil estiveram no salão de festa para os trabalhos necessários. Ainda não há informação se alguém foi preso.