Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 6 de Março de 2021

Saúde

Com 31 mortes, MS tem 2º pior dia da pandemia

Campo Grande News

22 de Janeiro de 2021 - 15:50

Com 31 mortes, MS tem 2º pior dia da pandemia
Profissional de saúde segura dose da vacina Coronavac, em Campo Grande (Foto: Marcos Maluf)

Boletim epidemiológico da covid-19 trouxe 31 óbitos pela doença, o segundo maior número em toda a pandemia no Mato Grosso do Sul. Além disso, 889 pessoas foram infectadas, e o Estado já acumula 155.010 casos confirmados e 2.771 óbitos. Em média, dos últimos sete dias, 17,7 vidas são levadas diariamente pelo coronavírus.

As datas que mais tiveram óbitos pela doença no Estado foram: 5 de janeiro,  com 33 mortes; 22 de dezembro e 22 de janeiro (hoje), com 31 mortes cada; e 24 e 30 de dezembro, com 30 mortes cada.

As vítimas inseridas em boletim desta manhã eram de Campo Grande (11), Dourados (2), Bataguassu (2), Naviraí (2), Corumbá (2), Anastácio, Coxim, Chapadão do Sul, Ladário, Maracaju, Terenos, Jardim, Porto Murtinho, Nova Andradina, Amambai, Ladário e Três Lagoas.

Durante transmissão na manhã de hoje, a secretária-adjunta em Saúde, Crhistinne Maymone, ressalta a importância em haver o rastreio dos pacientes positivados para o vírus: "é uma questão de saúde pública você contar com quem você esteve nas últimas 48 horas. É um apelo público, de todos os trabalhadores de saúde. O quanto antes quebrarmos a cadeia e identificarmos o caso, menor número de contaminados teremos".

Em leitos clínicos ou de terapia intensiva nas unidades públicas e privadas de saúde do Estado, há 541 pacientes hospitalizados em situação mais crítica da doença. 86% de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) estão ocupados na macrorregião de Campo Grande.

Vacinas - Ao reforçar o pedido para que os municípios cumpram com o plano nacional de imunização, o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, também lembrou sobre os perigos em pessoas "furando fila" para ter acesso ao imunizante.

Ele afirma que foram feitas reuniões com o Ministério Público e que novas ações em favor da transparência desses dados serão tomadas, e pediu colaboração dos demais entes: "que eles nos encaminhem os dados das vacinas que foram colocadas as suas disposições. Verificar quem foi de fato foi vacinado", disse.

"Novos lotes deverão chegar ainda no final dessa semana, ou no início da próxima semana. Vamos fazer como fizemos no primeiro lote, surpreendemos a todos com organização. Organizamos toda a estrutura e em apenas 12 horas distribuímos vacinas para todos os municípios que chegou", explicou.