Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 20 de Abril de 2021

Saúde

MS deve receber hoje 35.700 doses de vacina

Campo Grande News

24 de Fevereiro de 2021 - 13:33

MS deve receber hoje 35.700 doses de vacina
Primeira remessa de vacinas chegou à Capital dia 18/01 (Foto: Arquivo/Paulo Francis)

Após confusão com o número de doses entregues pelo Ministério da Saúde, Geraldo Resende, secretário estadual de saúde, confirmou ao site, em entrevista na manhã desta quarta-feira (24), que Mato Grosso do Sul receberá 35.700 doses de vacinas contra a covid-19. A expectativa é que os imunizantes cheguem ainda hoje à Campo Grande.

Nessa nova remessa a maior parte será da vacina fabricada pelo laboratório Astrazeneca/Oxford, sendo 22.500 doses referente ao quantitativo de 2 milhões de doses que chegaram ao país na última terça-feira (23) As outras 13.200 são do imunizante coronavac referente a 1,2 milhão de doses disponibilizadas pelo Instituto Butantan ao Governo Federal.

Chegando no Estado, já vamos começar a distribuição para os 79 municípios, mesmo que chegue meia-noite, vamos passar a madrugada fazendo a distribuição. Dessa vez queremos que todas as cidades já estejam com as vacinas no máximo 12h após a chegada da nova remessa aqui no aeroporto da Capital. Precisamos e queremos avançar na velocidade da imunização", disse o secretário.

De acordo com Geraldo, com a chegada das doses os idosos acima dos 70 anos já poderão ser imunizados. "Tem município que vai vacinar os que estão acima de 80, mas outros já podem vacinar dos 70 para cima, cada cidade vai atualizar seu calendário de acordo com o número de idosos que tem", explicou Resende.

A princípio, MS receberia 92 mil doses de vacina, mas com o atraso da matéria-prima da coronavac o total de doses caiu para um terço do que era esperado. De acordo com Geraldo, a expectativa agora é que o fornecimento da vacina seja mais regular, com a produção constante das doses no Brasil. "Semana que vem o Ministério da Saúde deve enviar mais uma remessa", divulgou o secretário de saúde.

"Estamos na contramão de muitos outros países do mundo, enquanto a doença tá caindo em outros países, aqui no Brasil tá crescendo, mas em MS o crescimento ainda não é tão grande como em outros estados, queremos aproveitar esse momento para vacinar o maior número possível da população", finalizou. - CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS