Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 20 de Janeiro de 2022

Saúde

Queda na vacinação contra gripe faz casos aumentarem

Enquanto avançava vacina contra Covid, procura pelo imunizante contra influenza caiu.

G1

26 de Novembro de 2021 - 07:13

Queda na vacinação contra gripe faz casos aumentarem
Vacina contra a gripe. Foto: Divulgação

Nesta primavera, muitos brasileiros estão gripados. Enquanto avançava a imunização contra a Covid, a procura pela vacina da gripe despencou. Esta não é a época do ano que a gripe comum costuma abalar a saúde dos brasileiros, mas aquela vacina anual contra a influenza acabou ficando em segundo plano e a queda na imunização deixou a porta aberta para o vírus.

Em 2019 e 2020, a taxa nacional de vacinação passou de 90% do público-alvo da campanha - crianças, idosos, gestantes, indígenas e trabalhadores da saúde. Mas em 2021, o resultado é bem diferente. Até esta quinta-feira (25), apenas 70% tomaram a vacina.

“Como a gente baixou a guarda geral, a gente está tendo cada vez mais flexibilizações, permitindo encontros em eventos com cada vez mais pessoas, com menos cuidados, não tem jeito. É consequência natural do fato de que a gente está se expondo muito mais do que a gente estava anteriormente, e aí fica o alerta. Se a gente deixar ter um surto de Covid junto com influenza, a pressão por leitos hospitalares pode ser muito grande, porque a influenza também é um importante motivo de internações e, até mesmo, de mortes”, explica Marcelo Gomes, coordenador do Infogripe/Fiocuz.

Na cidade do Rio, o índice de vacinação está abaixo da média nacional. Atingiu somente 60% do público-alvo. O surto de gripe comum já provocou a internação de 23 crianças e um idoso.

“Os casos de Covid são cada vez mais raros na cidade do Rio Janeiro, mas os casos de influenza A vem aumentando e, para conter esse aumento de casos de influenza A, é necessário que a gente faça vacinação para a gripe sazonal”, reforça Daniel Soranz, secretário municipal de Saúde.

É intensa a movimentação de pessoas nos postos de vacinação do Rio de Janeiro. Pelas contas da Secretaria Municipal de Saúde, para conter o surto de gripe comum na cidade, será preciso vacinar, pelo menos, 400 mil pessoas. Atualmente, tem sido possível vacinar contra a gripe comum 30 mil por dia. A vacinação é aberta a todos.

No fim de setembro, o Ministério da Saúde autorizou que as vacinas da Covid-19 e da gripe sejam aplicadas no mesmo dia. A recomendação foi publicada em uma nota técnica. Antes, o intervalo era de 14 dias.

Marcelo Cruz, pesquisador da Fiocruz responsável pelo monitoramento da gripe, diz que houve um aumento de casos da gripe comum também em São Paulo e Espírito Santo, sem impacto nas internações. Segundo ele, a contenção do surto no Rio poderá evitar que a doença eleve o número de casos em outros estados, assim como a vacinação em todo país.

“É fundamental que a gente consiga mobilizar a população e lembrar que não é só a vacina da Covid que é importante, a da gripe também é fundamental. Até porque qual é o objetivo dela? Justamente muito similar ao da Covid: evitar internações e mortes por conta da gripe”, afirma Marcelo Gomes.

O Ministério da Saúde declarou que está fazendo campanhas para estimular que a população tome a vacina contra a gripe.