Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 20 de Julho de 2024

SIDROLÂNDIA- MS

Em Sidrolândia, 51% das empresas não têm funcionários; apenas os sócios trabalham

Os números do Cempre, diferem da RAIS (Relação de Informações Sociais), que toma base os dados fornecidos pelas empresas ao Ministério do Trabalho e Emprego.

Redação/ Região News

23 de Junho de 2024 - 21:33

Em Sidrolândia, 51% das empresas não têm funcionários; apenas os sócios trabalham
51% das empresas estabelecidas não têm funcionários. Foto: Marcos Tomé/ Região News

Refletindo uma tendência registrada em todo o Estado, em Sidrolândia mais da metade, 51% das empresas estabelecidas não têm funcionários, a força de trabalho é garantida apenas pelos sócios. Segundo o Cadastro Central de Empresas (Cempre) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgado na semana passada, das 3.687 empresas estabelecidas na cidade, 1.885 não tem pessoal contratado e 1.802, gerando 10.822 trabalhadores com carteira assinada, que garantem um salário médio de dois mínimos, R$ 2.824,00, somando uma massa salarial anual de R$ 348,5 milhões.

Os números do Cempre, diferem da RAIS (Relação de Informações Sociais), que toma base os dados fornecidos pelas empresas ao Ministério do Trabalho e Emprego. Pelos números da RAIS, são 12.946 trabalhadores, 11.211 celetistas e 1.735 funcionários públicos. Deste contingente, só 12,36% tem curso superior. Dos celetistas (12.211) só 7,56% (753) concluíram a faculdade, com salário médio de R$ 5.592,78. Já quem tem até o ensino médio recebem 60% a menos (R$ 2.317,00). Eles representam 49% da força de trabalho (são 6.430).

Maracaju, embora tenha uma população menor a sidrolandense, tem 2.752 empresas sem funcionários e 2.553 que empregam 8.723 funcionários, com salário médio de 2,4 salários mínimos.

Salários: Cenário estadual

Conforme os números do IBGE, ao final de 2022 Mato Grosso do Sul tinha, ao todo, 139.701 unidades locais. Uma unidade local é uma que agrega algum tipo de prestação de serviço, pode ser uma empresa (uma matriz ou uma filial), uma entidade sem fins lucrativos, ou mesmo uma unidade da administração pública.

Destas 139.701 unidades locais, 90.292 (64,6%) eram formadas apenas por sócios e proprietários, sem qualquer pessoa assalariada. Conforme o IBGE, estas unidades locais empregavam 18,6% do total de 845.260 ocupadas no Estado, enquanto as unidades locais com pessoas empregadas tinham 35,4% do total de ocupados.

Quando consideradas suas naturezas jurídicas, 106.542 eram Entidades empresariais, 12.138 eram Entidades sem fins lucrativos e 1.055 eram pertencentes à administração pública. A distribuição dos empreendimentos pelos municípios de MS mostra que os maiores números, em 2022, são: Campo Grande, com 37,2% (51.996), Dourados 9,90% (13.846) e Três Lagoas 4,99% (6.973). Na outra ponta ficam Taquarussu, com 0,08% (122) e Japorã, com 0.09% (127).

A distribuição da população ocupada pelos municípios de MS mostra que os maiores números, em 2022, são: Campo Grande, com 41,7% (353.237), Dourados 10,1% (85.308) e Três Lagoas 5,6% (47.830). Na outra ponta ficam Japorã, com 0.06% (583) e Taquarussu, com 0,07% (612). Maiores salários Entre as Unidades Locais (ULs) de MS, as despesas com pagamentos de salários e outras remunerações totalizaram 30 bilhões de reais.