Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 22 de Setembro de 2021

Sidrolandia

Sidrolândia registrou 1ºC negativo e geada que pode prejudicar safrinha

Nas propriedades da família do presidente do Sindicato Rural, Paulo Stefanello, por exemplo, além de ter geado, os termômetros chegaram a marcar 1º C negativo.

Flávio Paes/Região News

30 de Junho de 2021 - 10:34

Sidrolândia registrou 1ºC negativo e geada que pode prejudicar safrinha
Geada podem prejudicar ainda mais produtividade do milho safrinha. Fotos: Divulgação

A madrugada do último dia de junho em Sidrolândia registrou em algumas regiões do município temperaturas negativas, abaixo de 1ºC, com registro de geadas. Nas propriedades da família do presidente do Sindicato Rural, Paulo Stefanello, por exemplo, além de ter geado, os termômetros chegaram a marcar 1º C negativo.

Ele acredita que a geada vai comprometer ainda mais a produção do milho safrinha que começa a ser colhido nas próximas semanas. As fazendas são localizadas entre as regiões da Laguna e do Piqui.

Na região do Capão Bonito e no entorno da sede do Assentamento Eldorado, também geou. Segundo o produtor Clayton Straub, além de amargar uma perda de 40% na produtividade na sua lavoura de 300 hectares, por causa da estiagem durante o período de desenvolvimento da planta, a esta quebra devem ser acrescidos 5%, com isto, a média por hectare deve cair de 100 para 55 sacas.

Para o presidente do Sindicato Rural, ainda é cedo para um calcular a quebra porque depende da intensidade da lavoura. Ele explica que a geada congela as folhas e como se tivesse feito a dissecação antes do tempo, daí não cumpre o preenchimento de grãos. A geada vai atingir aproximadamente 30% da lavoura mais tardia. Quem plantou mais cedo começa colher semana que vem.

Sidrolândia registrou 1ºC negativo e geada que pode prejudicar safrinha

Expectativa

No início do plantio, a expectativa é de que Sidrolândia repetisse pelo terceiro ano consecutivo seu recorde de produção de milho. A área cultivada aumentou 20 mil hectares (de 180.470,85 hectares para mais de 200 mil hectares). Mantida a produtividade de 91,4 sacas/ha, a produção aumentaria de 989.890,88 toneladas para quase 1,1 milhão de toneladas, superando a melhor safra do município, a 2019, quando foram colhidos mais de 1,050 milhão de toneladas, em 182.287,07 hectares plantados, mas a produtividade chegou a 96,9, sacas por hectare.