Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 28 de Fevereiro de 2024

Wilson Aquino

A luta do homem na volta para casa

O salmão é um dos peixes que mais se conhece sobre os processos de migração.

Wilson Aquino

08 de Fevereiro de 2023 - 09:48

A luta do homem na volta para casa
Colunista Wilson Aquino. Foto: Arquivo Pessoal.

Algumas populações de borboletas-monarcas migram quase 5 mil quilômetros a cada ano para climas mais adequados à sua sobrevivência. Tartarugas-de-couro viajam através do Oceano Pacífico, desde a Indonésia até a costa da Califórnia. Baleias-Jubarte nadam ida e volta, entre as águas geladas dos pólos Norte e Sul até o Equador. E a Andorinha do Ártico voa, todos os anos, ida e volta, do círculo ártico até a Antártica, algo em torno de 100 mil quilômetros.

O salmão é um dos peixes que mais se conhece sobre os processos de migração. Eles migram apenas duas vezes na vida. Primeiro partem dos rios (onde nascem) e vão em direção ao mar e depois, quando estão aptos à reprodução, conseguem identificar os locais onde nasceram com exatidão e voltam para desovar. Ele pode nadar até 90 quilômetros por dia até chegar de volta à sua “casa”.

Assim como essas aves e animais e muitos outros que percorrem milhares de quilômetros num fantástico fenômeno migratório, teria também o homem dentro de si uma luz, um dispositivo que o faz, ao longo da sua jornada, procurar, encontrar e percorrer o caminho que o conduzirá de volta para casa? Para seu lar Celestial?

Quando procuramos saber o verdadeiro sentido da vida, inclusive por intermédio das Escrituras Sagradas, podemos afirmar com total segurança que a resposta é “sim”. Que o homem possui em seu interior um sentimento de identidade com Deus, O Criador de todas as coisas, e que essa busca do caminho de volta para casa faz parte do Seu Plano de Salvação estabelecido para todo ser humano.

Na vida, o mais importante é justamente isso: encontrar e trilhar esse caminho de volta para casa, para aquele lugar onde todos estávamos antes de aceitarmos esse plano e assumirmos um corpo físico para vivermos na Terra.

Aquele momento de decisão foi tão importante que ele é transcrito nas Escrituras Sagradas (Apocalipse 12) que relatam que 1/3 dos filhos de Deus não o aceitaram. Queriam que prevalecesse o Plano de Lúcifer, que não nos permitiria o arbítrio. Queria que obedecêssemos cegamente a sua palavra. Esse plano foi vencido pelo plano apresentado por Cristo, que nos dava o arbítrio para escolher o caminho que desejássemos seguir quando viéssemos para a Terra, depois de passarmos pelo “véu do esquecimento” de que um dia vivemos na presença de Deus e de Jesus Cristo em nosso Lar Celestial.

Esquecemos de tudo para que isso não influenciasse em nossas decisões ao longo de nossas vidas na Terra onde recebemos dons e temos a liberdade de escolha das nossas profissões, na formação de nossas famílias e seguir a jornada sempre alicerçados nos bons princípios morais e espirituais, se assim o desejarmos.

 Muitos aspectos da vida trazem alegria e outras, tristezas. Essas experiências nos ajudam a aprender a distinguir o bem do mal e a fazer escolhas corretas. Deus nos influencia a fazermos o bem e a segui-Lo, enquanto satanás nos tenta a ignorar a Deus e a pecar. (Pecado é escolher conscientemente fazer o que é errado ou não fazer o que é certo). Quando você escolhe seguir o Senhor e a guardar Seus mandamentos, você cresce em sabedoria e força de caráter. Você pode experimentar a alegria até mesmo em tempos de dificuldades, podendo enfrentar os desafios da vida com um espírito de paz.

Para onde irei depois desta vida?  De uma perspectiva terrena, a morte física pode parecer como um final, mas na realidade é um começo, um passo à frente no Plano de nosso Pai Celestial. Na morte, seu espírito deixará seu corpo e irá para o mundo espiritual, que é um lugar de aprendizado e preparação, conforme revelação Divina moderna dada a todos os homens por intermédio de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Depois de ser julgado, a pessoa viverá em um estado de glória e devido à variedade de obras e desejos de todos, o céu inclui vários reinos, ou graus de glória. São eles:

REINO CELESTIAL – Nosso Pai Celestial e Jesus Cristo moram no Reino Celestial. Se a pessoa viver de acordo com o evangelho de Cristo e for limpo dos pecados, através da Expiação, receberá um lugar nesse mais alto reino. A pessoa viverá na presença de Deus e conhecerá a alegria completa.

REINO TERRESTRE – As pessoas que se recusam a aceitar o evangelho de Jesus Cristo mas vivem de maneira honrada, receberão um lugar no Reino Terrestre.

REINO TELESTIAL – Aqueles que continuam em seus pecados e não se arrependem, receberão um lugar no Reino Telestial.