Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 22 de Maio de 2024

Agronegócio

Sem registros de praga que afeta laranjais, MS atrai produtoras do ramo

Recentemente, grupo anunciou investimento de R$ 500 milhões no Estado.

Campo Grande News

15 de Abril de 2024 - 10:11

Sem registros de praga que afeta laranjais, MS atrai produtoras do ramo
Homem caminhando em meio a plantação de laranja (Foto: Divulgação/Fundecitrus).

Mato Grosso do Sul tem atraído olhares de citricultores por ser um estado que ainda não tem registro da praga greening, que acomete plantações de laranja. A doença que também é chamada de HBL (huanglonbing) apresenta maturação irregular, redução do tamanho, deformação e queda intensa no fruto.

“É um grande momento para a citricultura em Mato Grosso do Sul. Não tem registro, por isso é a bola da vez”, destacou o diretor-presidente da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal), Daniel Ingold. A praga está se alastrando nos laranjais dos estados vizinhos, como São Paulo e Paraná, comprometendo a produção. Os dois, inclusive, são os maiores produtores da cultura no país.

No entanto, a preocupação da Iagro são com as mudas irregulares, vendidas por ambulantes. “Quem pode trazer essa doença são aqueles caminhões de muda”, completou Ingold. Em fevereiro deste ano, a Agência emitiu alerta sobre o risco de comprar e plantar mudas sem origem, que representa perigo para os pomares do Estado.

Investimentos - O grupo Cutrale, de Araraquara (SP), anunciou investimento de R$ 500 milhões no plantio de 5 mil hectares de laranja na Fazenda Aracoara, propriedade localizada às margens da rodovia BR-060, na divisa de Sidrolândia com Campo Grande. A previsão é de que o projeto alcance com o tempo um raio de 150 km da propriedade, 30 mil hectares plantados.

Além disso, o Grupo Junqueira Rodas também está investindo no setor. Neste mês, começaram o projeto de citricultura em Paranaíba, com a intenção de plantar em 1.500 hectares. Também anunciaram o objetivo de produzir em Naviraí no segundo semestre, com mais 2,5 mil hectares.

Na última sexta-feira (12), o governador Eduardo Riedel assinou um termo de cooperação técnica com a Fundecitrus (Fundo de Defesa da Citricultura) para impulsionar e promover o desenvolvimento da citricultura em Mato Grosso do Sul, permitindo pesquisas, projetos e troca de experiência para melhorar os resultados neste setor.