Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 30 de Setembro de 2020

Imagem

Denise Petró

Como escolher o melhor sal

Uma boa estratégia para realçar o sabor dos alimentos e reduzir o uso do sal é a utilização de ervas aromáticas.

Denise Petró

13 de Setembro de 2020 - 10:36

Usado para temperar a comida o sal é fonte de sódio, um mineral essencial para nosso organismo, mas que quando utilizado em excesso contribui para o surgimento de doenças cardiovasculares como a hipertensão. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) o consumo de sódio ao dia não deve ultrapassar 2mg o que equivale a 5mg de sal.

Temos uma grande variedade de sais disponíveis no mercado, vou citar algumas variações:

  • Sal refinado: é um sal altamente processado, com reduzido teor de nutrientes e acrescido de iodo, porém é o mais usado.
  • Sal light: Este sal apresenta uma redução de sódio sendo encontrado 197mg de sódio em 1g de sal. Os hipertensos devem estar atentos à quantidade ingerida pois também não deve ser consumido em excesso. Seu consumo é contraindicado para pessoas que apresentam complicações renais devido à grande quantidade de potássio presente.
  • Sal marinho: Menos processado que o sal refinado contém uma quantidade maior de minerais que o sal refinado.
  • Sal do Himalaia: O teor de sódio desse sal é reduzido e apresenta um bom teor de minerais como ferro, cálcio, cobre, magnésio, potássio.

Acrescente algumas pitadas de saúde em seu saleiro:

TIPOS DE SAL MG DE SÓDIO/G DE SAL

Refinado - 400

Light - 197

Marinho - 390

Himalaia - 230

→ evite o consumo de sal refinado e evite o consumo excessivo de sal. Uma boa estratégia para realçar o sabor dos alimentos e reduzir o uso do sal é a utilização de ervas aromáticas.

Redes Sociais