Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 21 de Junho de 2024

Economia

CNA mostra que o Brasil possui sérias deficiências na capacidade de armazenagem de grãos

Na safra 2013/2014, foram produzidas 194,6 milhões de toneladas de grãos, mas apenas 149 milhões de toneladas tiveram as condições necessárias de estocagem, estimou o assessor

Da Assessoria

17 de Novembro de 2014 - 06:36

O Brasil possui sérias deficiências na capacidade de armazenagem da produção agrícola, situação que prejudica a rentabilidade do setor agropecuário. Sem condições para estocar a safra, os produtores rurais são obrigados a vender sua safra mesmo quando os preços não são bons.

O relato é do assessor técnico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Alexandre Câmara Bernardes, que participou de debate na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA), do Senado.

O déficit de armazenagem é problema recorrente no país. Na safra 2013/2014, foram produzidas 194,6 milhões de toneladas de grãos, mas apenas 149 milhões de toneladas tiveram as condições necessárias de estocagem, estimou o assessor. No entender do técnico da CNA, “a capacidade estática armazenadora existente no país não acompanhou o crescimento da produção agrícola, contribuindo decisivamente para o estrangulamento da infraestrutura logística ”.

Estudo da CNA mostra que, do total da capacidade armazenadora brasileira, apenas 13,6% pertence a armazéns dentro da fazenda, um percentual muito baixo em comparação com países como os Estados Unidos e das nações integrantes da Comunidade Econômica Europeia. No caso dos EUA, por exemplo, 55% da armazenagem está dentro da fazenda. Na Europa, pelo menos 35% estão nessa situação.

No entender do técnico da CNA, integrante da Comissão Nacional de Cereais, Fibras e Oleaginosas da entidade, “o avanço do agronegócio brasileiro exigirá que o setor de armazenagem geral seja 20% superior à produção média das últimas cinco safras, no decorrer dos próximos cinco anos”. E, além disso, segundo estudos recentes, será necessário que o armazenamento dentro da fazenda saia dos 13,6% para algo como 50%.

Durante a audiência da CRA, que contou com representantes do Ministério da Agricultura, Abastecimento e Pecuária (MAPA) e da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), foram debatidos alguns aspectos do Plano Nacional de Armazenagem, que prevê investimentos de R$ 25 bilhões no decorrer dos próximos cinco anos. A preocupação principal está relacionada com o processo burocrático na liberação dos recursos, sempre moroso e complexo.