Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 18 de Agosto de 2022

Economia

Com crise, Natal vai ser "magrinho" em MS, segundo pesquisa

Os gastos com o Natal devem movimentar R$ 174,8 milhões na economia do Estado, montante 18,6% menor que o estimado no ano passado.

Agência Brasil

17 de Novembro de 2015 - 09:36

O Natal deste ano deve ser bem mais enxuto em Mato Grosso do Sul. Com juros nas alturas, fruto da crise econômica instalada no país, os gastos com os presentes e a ceia de Natal serão bem menores em 2015. É o que diz a pesquisa do IPF-MS (Instituto de Pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), Sebrae/MS, Universidade Anhanguera-Uniderp e Fundação Manoel de Barros.

Os gastos com o Natal devem movimentar R$ 174,8 milhões na economia do Estado, montante 18,6% menor que o estimado no ano passado. Cada consumidor deve gastar em média R$ 135,00 com o presente, e a possibilidade de comprar dois presentes é de apenas 52%.

A economista da Fecomércio/Sebrae, Regiane Dedé de Oliveira, afirma que o país passa por uma crise econômica e que, por isso, a cautela. “Não podemos fugir da realidade atual que está instalada no país. Aquele consumidor que dizia que ia gastar R$ 156,00 no ano passado, este ano deve gastar menos. A maioria dos pagamentos também devem ser à vista, para que ter descontos e não fazer ainda mais dívidas”, disse ela.

De acordo com a pesquisa, 47% dos consumidores do Estado devem comprar à vista em dinheiro, cartão de débito ou cheque, 9% com o cartão de crédito, 23% a prazo com cartão de crédito. Outras formas oferecidas pela loja, como crediário, devem ser 22%. Quanto ao número de parcelas, a maioria, 60%, deve pagar em até três parcelas.

“As pessoas que estão empregados pensam em janeiro, nos gastos de início de ano, e até se terão aquele emprego, por isso, a preocupação com os gastos de fim de ano”, afirma a economista.

Quanto aos municípios, a movimentação será maior em Campo Grande, uma estimativa de R$ 43.230.453, valor bem menor que no ano passado, quando era registrada uma expectativa de R$ 51.440.772. Na sequência, os gastos com o Natal serão maiores nos municípios de: Dourados (R$ 9.306.274), Três Lagoas (R$ 6.793.592) e Corumbá (R$ 3.453.333).

Décimo terceiro

Em dezembro, estima-se que haverá uma injeção de aproximadamente R$ 2,67 bilhões na economia de Mato Grosso do Sul. Um valor aproximado de R$ 1,35 bilhão em salário proveniente dos empregos formais, e R$ 283,2 milhões de aposentados, pensionistas e segurados. Somados aos salários tem o 13º salário, composto de R$ 871,0 milhões de empregos formais e R$ 142,0 milhões dos aposentados, pensionistas e segurados.