Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 6 de Julho de 2022

Economia

MS é o único Estado do Centro-Oeste a ter saldo positivo na geração de empregos

Os setores de atividade econômica que mais contribuíram para este resultado foram o comércio (+469 postos) e a agropecuária (+369).

Noticias MS

25 de Novembro de 2015 - 09:03

Mato Grosso do Sul foi o único Estado da Região Centro-Oeste com saldo positivo na geração de empregos no mês de outubro deste ano. As informações são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na última semana e são o destaque da Carta de Conjuntura do Mercado de Trabalho Nº 2, publicada na segunda-feira (23) pela Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico (Semade) – clique aqui para acessar o documento. De acordo com os dados do Caged, que constam na Carta de Conjuntura da Semade, foram criados 41 empregos celetistas em Mato Grosso do Sul no mês de Outubro. Os setores de atividade econômica que mais contribuíram para este resultado foram o comércio (+469 postos) e a agropecuária (+369).

Mais investimentos, mais empregos

Na avaliação do secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Elias Verruck, o saldo positivo na geração de empregos é “reflexo da política de atração de investimentos implantada pela gestão do governador Reinaldo Azambuja. Estamos buscando empreendimentos de maior potencial de empregabilidade e fomentando a instalação em regiões do Estado que necessitam de maior atenção”.

O secretário lembrou ainda os esforços do governo do Estado na negociação para a retomada das atividades do Frigorífico Total S.A , em Paranaíba. A indústria recebeu Licença de Operação do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) e, após um período fechado, irá reabrir e gerar cerca de 600 empregos na região.

O município da Costa Leste do Estado deverá ainda avançar na abertura de novas vagas com a F.C. Indústria e Comércio de Componentes Elétricos e Eletrônicos Ltda. No dia 20 de novembro, a empresa inaugurou as novas instalações de sua planta industrial em Paranaíba. A indústria começou a operar na região no ano de 2011 produzindo componentes elétricos e eletrônicos, fios e cabos. Até então, o empreendimento empregava 100 funcionários.  “Agora que estamos em uma sede própria, nossa previsão é de que até o final de 2016 nosso quadro chegue aos 250 funcionários”, informa Klaus da Silva Santos, um dos proprietários da F.C.