Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 29 de Novembro de 2021

Esporte

Corinthians corre risco de não jogar mais na capital em 2013

O Corinthians também perdeu dois mandos na Copa do Brasil, por causa dos sinalizadores que seus torcedores levaram ao jogo contra o Luverdense, em 21 de agosto.

Folha.com

01 de Outubro de 2013 - 08:44

O Corinthians pode não jogar mais como mandante na capital até o final de 2013.O clube alvinegro e a Portuguesa correm sério risco de serem punidos com até dez perdas de mando pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) pela garrafada que o auxiliar Bruno Salgado Rizzo levou no jogo de domingo, em Campo Grande.

O time do Parque São Jorge tem mais sete jogos como mandante no Brasileiro, mas em quatro deles já houve a perda do mando por causa de briga da torcida em Brasília, contra o Vasco, em agosto.

Amanhã, os corintianos recebem o Bahia em Mogi Mirim (a 150 km da capital paulista), cumprindo o primeiro jogo desta punição. Após essas quatro partidas, o time terá mais três mandos no Nacional e jogar ou não no Pacaembu vai depender da punição.

O procurador-geral do STJD, Paulo Schmitt, vai denunciar os dois clubes com base no artigo 213 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), que prevê punição em caso de não reprimir arremesso de objetos ao campo. O julgamento deve ocorrer semana que vem.

A Portuguesa será denunciada por ser mandante (vendeu o jogo para Campo Grande) e o Corinthians porque foram seus torcedores que arremessaram o objeto, segundo a súmula assinada pelo árbitro Raphael Klaus.

O Corinthians também perdeu dois mandos na Copa do Brasil, por causa dos sinalizadores que seus torcedores levaram ao jogo contra o Luverdense, em 21 de agosto.

TITE

O Corinthians não pretende demitir Tite, e o treinador, neste momento, não tem intenção de deixar o cargo. Segundo pessoas próximas, ele está irritado porque não consegue fazer o time render, mas quer cumprir o contrato até o final do ano.

Qualquer negociação de renovação, porém, está congelada. O procurador do treinador, Gilmar Veloz, está fora do Brasil.

Domingo, segundo apurou a Folha, o técnico concederia entrevista, mas os jogadores tomaram iniciativa de falar porque queriam evitar comentários de que fariam "corpo mole" para que o técnico saísse.

"O Tite fica. Ele não colocou o cargo à disposição", disse Edu Gaspar, gerente de futebol. Em entrevista à rádio Globo, o diretor de futebol Roberto de Andrade confirmou que negocia com o meia Rodriguinho, do América-MG. O anúncio pode acontecer hoje.