Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 16 de Abril de 2024

Esporte

Surpreso com doping de Anderson, Minotauro espera vê-lo no cage outra vez

Futuro de Spider, de 42 anos de idade, é uma incógnita e depende do tempo de uma possível punição por testar positivo no exame feito pela Agência Antidoping dos EUA.

Combate.com

18 de Novembro de 2017 - 10:27

O segundo episódio de doping envolvendo Anderson Silva, ex-campeão dos médios do UFC, pegou Rodrigo Minotauro de surpresa. O veterano, que é amigo de Spider e trabalha como Embaixador de Relacionamento com Atletas do UFC, tratou o assunto com cautela.

Em entrevista ao Combate.com, Minotauro afirma que Anderson Silva - retirado da luta contra Kelvin Gastelum, marcada para o UFC China, dia 25 - pedirá a contraprova para saber por que testou positivo nos exames, cujas substâncias flagradas no teste não foram divulgadas.

Surpreende a todo mundo... A equipe estava treinando, ele fez um campo todo. Tenho certeza que ele vai achar uma saída para mostrar o que aconteceu e voltará. É um ídolo brasileiros, queremos que ele volte a nos dar alegrias em cima do octógono, que é o que ele sabe fazer bem. Ele vai investigar, pedir a contraprova. O que espero e torço, como amigo, como fã do esporte, é que ele volte para cima do octógono.

Minotauro afirma que o Ultimate está se esforçando para conscientizar os lutadores da importância de saber o que estão ingerindo. Inclusive, houve uma reunião com dezenas de atletas da organização, em outubro, para que eles pudessem tirar dúvidas sobre doping.

- A gente não sabe exatamente o que deu no teste do Anderson. Teremos que ver a contraprova... se foi alguma substância que ele tomou ou alguma suplementação. Isso mostra que os lutadores têm que se acostumarem ao sistema antidopagem, que é novo para os brasileiros. Fizemos palestra em São Paulo, levamos 40 e poucos lutadores para lá. Às vezes, tem suplementação cotaminada, às vezes o atleta tomou algo que não sabia que era irregular. Veremos exemplos disso até o pessoal se adequar ao sistema da USADA (Agência Antidoping dos EUA). Até isso acontecer vão ter algumas falhas. Não que seja má fé dos atletas, mas isso vai continuar acontecendo. A tendência é os atletas se educarem, passamos listas de medicamentos mais seguros. O UFC tem uma parte que faz o suporte com Saúde e Performance para dar suporte aos atletas.

Flagrado no exame antidoping em 2015, Anderson Silva se juntou a outros lutadores brasileiros que têm esta "mancha" no currículo. Recentemente, Lyoto Machida, Junior Cigano e Rogério Minotouro também testaram positivo para substâncias proibidas.