Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 18 de Julho de 2024

Justiça

Em liberdade desde agosto, sidrolandense volta a ser preso por participar de atos antidemocráticos

Ele foi alvo de um mandado de prisão preventiva por descumprir medidas cautelares judiciais.

Redação/Região News

06 de Junho de 2024 - 16:23

Em liberdade desde agosto, sidrolandense volta a ser preso por participar de atos antidemocráticos
Ilson, de 46 anos, foi condenado em fevereiro do ano passado a 16 anos e seis meses de prisão. Foto: Arquivo Pessoal.

O sidrolandense Ilson Cesar de Almeida, que estava em liberdade provisória desde agosto do ano passado, foi um dos 159 alvos da megaoperação da Polícia Federal que teve como objetivo pessoas já condenadas ou investigadas por envolvimento nos atos antidemocráticos de 8 de janeiro de 2023.

Ilson, de 46 anos, foi condenado em fevereiro do ano passado a 16 anos e seis meses de prisão por participar das depredações nas sedes dos Três Poderes, em Brasília. Os crimes atribuídos ao sul-mato-grossense incluem abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de estado, dano qualificado e deterioração do patrimônio tombado.

Ele foi alvo de um mandado de prisão preventiva por descumprir medidas cautelares judiciais. Na época da condenação, ele negou qualquer participação. Ilson ficou preso por oito meses e, em agosto do ano passado, conseguiu a liberdade provisória mediante uso de tornozeleira. Ele também teve o porte de arma suspenso e ficou proibido de usar redes sociais.

Todas as ordens foram expedidas pelo STF (Supremo Tribunal Federal) e assinadas pelo ministro Alexandre de Moraes. A Polícia Federal passou por 18 estados e pelo Distrito Federal.

Só no período da manhã, 49 pessoas foram presas nos estados do Espírito Santo, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, Bahia, Paraná e no Distrito Federal.