Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 24 de Setembro de 2020

Mato Grosso do Sul

População ignora pedido de isolamento e MS pode adotar “lockdown

Com quase metade da população desrespeitando quarentena, governador ressaltou que pode tomar atitude "extrema"

Campo Grande News

14 de Abril de 2020 - 09:30

População ignora pedido de isolamento e MS pode adotar “lockdown

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) endureceu o tom diante das baixas taxas de isolamento em Mato Grosso do Sul. Depois de mais duas mortes confirmadas no Estado, 4 no total, e do Centro de Operações Emergências identificar transmissão comunitária, o governador já fala na possibilidade de fechamento completo das atividades comerciais.

"Vai chegar um momento que vamos ter de decretar lockdown", avisou, usando o termo em inglês para a suspensão total dos serviços. “Se nós não tivermos a consciência das pessoas de ficar em casa, evitar sair de casa, nós vamos chegar a esse momento. É uma medida drástica, é radical, alguns países tomaram. Aqui no Brasil, alguns governos estão olhando essa possibilidade”, completou.

Azambuja reforçou o apelo a toda a população. “A medida extrema vem se não tiver a consciência da sociedade. Podemos ir sim para uma medida extrema, para decretar isso. Nós todos temos que ser conscientes”, acrescentou. De acordo com o sistema de geolocalização que usa os dados de dispositivos móveis, quase metade da população de Mato Grosso do Sul não tem respeitando a quarentena.

O governador também alertou que a transmissão comunitária do coronavírus, torna a pandemia ainda mais perigosa. Neste estágio a transmissão já não ocorre mais apenas pelo contato com outras pessoas doentes, multiplicando o risco de contágio em massa e o colapso da rede de saúde.

“Se nós fizermos nossa parte com isolamento, ficarmos em casa, tomarmos o cuidado da distância mínima entre as pessoas, eu não tenho dúvida: diminui muito a pressão no sistema de saúde. Já que o vírus está sendo transmitido de forma comunitária, mais ainda agora é a necessidade de nos isolarmos, ficarmos em casa e evitarmos a contaminação de um maior número de pessoas”, completa o governador.

O governador também ressaltou que autorizou a compra de 60 mil cestas básicas para atendimento às famílias mais vulneráveis afetadas pelo isolamento. Entre outras medidas implantadas para reduzir o impacto da quarentena na economia da população mais pobre, o governo já implantou a isenção de ICMS da tarifa social da conta de luz, ampliou o Vale Renda, suspendeu o vencimento das prestações dos contratos de programas habitacionais, isentou o pagamento de quem tem a tarifa social de água e proibiu os cortes de serviços essenciais