Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 26 de Outubro de 2020

Mato Grosso do Sul

Queimadas em MS já superam registros dos últimos 22 anos, aponta Inpe

Corumbá é o município com maior número de focos no país.

Campo Grande News

17 de Julho de 2020 - 16:25

Queimadas em MS já superam registros dos últimos 22 anos, aponta Inpe

Mato Grosso do Sul registrou de 1º de janeiro a 16 de julho deste ano 3.083 focos de queimadas, de acordo com o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). Para o período já é o maior índice constatado dos últimos 22 anos. No ano passado, também entre o mesmo período, foram registrados 1.857 focos de calor no Estado, o que significa um aumento de 66% somente neste ano.

Corumbá é o município com maior número de focos no país. São 2.012 registros, quase cinco vezes mais que o segundo município brasileiro com mais casos, Poconé (MT), com 417 focos de calor no ano.

Em comparação entre os Estados, Mato Grosso está a frente de Mato Grosso do Sul com 7.599 queimadas registradas pelos satélites do Inpe.

A Defesa Civil Estadual apontou que nesta sexta-feira (17) Corumbá concentrava 69,9% dos 103 focos registrados no Estado. Outros 11% eram em Miranda e 5,3% em Rio Verde de Mato Grosso.

Na quinta-feira o governo federal baixou decreto proibindo queimadas por 120 dias em todo o Brasil. A Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) aponta que a norma é bem-vinda, porém cobra mais fiscalizações.

“É importante que o governo federal consiga fazer a locação de horas de vôos em aeronaves equipadas para ampliar a estrutura dos estados no combate aos incêndios”, comentou o secretário Jaime Verruck.

Em 2019, o Estado perdeu mais de 1 milhão de hectares de vegetação e lavouras em incêndios. A Semagro informou que estão suspensas todas as licenças de queimadas controladas emitidas pelo Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) durante o período de vigência.