Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 25 de Outubro de 2021

Policial

Desaparece computador que era usado por vereador de Alcinópolis morto a tiros

Midiamax

29 de Janeiro de 2011 - 09:53

O município de Alcinópolis, na região norte do Estado, foi palco de mais uma confusão política, depois do assassinato do vereador presidente, Antônio Carlos Carneiro, em 25 de outubro do ano passado.

Desta vez um computador portátil modelo netbook, de propriedade da Casa de Leis desapareceu e gerou confusão entre vereadores. O equipamento era usado por Carneiro até a sua morte.

O sumiço do computador na Câmara foi percebida quando houve troca da Mesa Diretora, quando saiu a vereadora Izabel de Souza Silveira (PSDB) e assumiu o vereador Valter Roniz de Souza (PR).

Na conferência dos bens, verificou-se que o netbook não estava e com isto o novo presidente encaminhou um ofício para a ex-presidente exigindo a devolução do equipamento.

O teor da solicitação, expedida em 20 de janeiro de 2011, por parte do presidente tem a seguinte redação: “Sirvo-me do presente para solicitar a Vossa Senhoria, se digne de entregar ou determinar a entrega por quem a detém em poder de forma irregular, o aparelho de computador portátil Notebbo, DV 6125 Gd 79 de propriedade do Poder Legislativo de Alcinópolis, no prazo de 24h (vinte e quatro horas), uma vez que o mesmo não foi encontrado nas dependências desta Casa no dia da transmissão do cargo (01/01/2011), e nem localizado por servidores em minuciosa conferência do material em carga”.

No dia 24 de janeiro o presidente novamente encaminhou ofício mas, desta vez, com pedido de desculpas direcionado para a vereadora Izabel. Isto porque o “sumiço” do computador portátil foi esclarecido. Ele estava em poder do vereador Ênio Queiroz (PR), que é o atual primeiro secretário da Casa de Leis.

O texto do pedido de desculpas traz ainda que o vereador Ênio estava de posse do computador portátil desde o dia 1º de Janeiro 2011. Não foi confirmado se este mesmo equipamento era usado por Antônio Costa Carneiro, então presidente da Câmara Municipal, que foi morto a tiros em Campo Grande. Porém, a reportagem teve informações de que o equipamento é de uso da presidência.

O crime

Carlos Antônio Carneiro foi assassinado por volta das 13h do dia 26 de outubro, nas proximidades do Hotel Vale Verde. Ele foi atingido por tiros e morreu no local.

Segundo a polícia, dois agentes da Delegacia Geral De Polícia Civil (DGPC) perceberam a moviemtação do pistoleiro Ireneu Maciel, o vaca magra, e o seguiram. Ele acabou preso com seu comparsa Aparecido de Souza Fernandes, que pilotava a motocicleta que daria fuga à dupla.

Ao que tudo indica o vereador foi vítima de uma emboscada, pois chegou ao hotel e disse que alguém (nome não revelado) o esperava para almoçar. Carlos Antônio foi informado que no local ninguém o esperava e que ali não servia almoço. Ao sair ele recebeu uma ligação no celular e instantes depois foi morto ainda na frente do hotel.