Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 15 de Outubro de 2021

Policial

Jovem diz que matou ex-padrasto para vingar agressões contra a mãe

A participação do adolescente será investigada pela delegacia especializada. Segundo a polícia, Croi era dependente químico

Midiamax

16 de Fevereiro de 2011 - 17:22

Policiais do 2° DP apresentaram o estudante Jheferson Luiz Nogueira Paixão, 19 anos, autor confesso do assassinato de seu ex-padrasto, o pintor Croi José Nunes, 36, morto com dois golpes de canivete no início da madrugada do dia 15 de janeiro, no bairro Manoel Taveira em Campo Grande.

O jovem, junto com um adolescente de 17 anos foram até a casa da vítima por volta de 1h, na Rua Santo Afonso. Jheferson entrou na casa, tomou satisfação com Croi e desferiu duas facadas que o atingiram no tórax e abdômen.

A participação do adolescente será investigada pela delegacia especializada. Segundo a polícia, Croi era dependente químico.

Jheferson Luiz foi preso no último dia 10 em sua casa, também no bairro Manoel Taveira. O estudante conta que matou o pintor, por causa das constantes agressões por conta do ex-padrasto contra sua mãe, uma esteticista de 44 anos. “Não aguentava mais, ele batia nela e falou que ia matar ela”, disse o jovem.

Croi e a mãe do autor tiveram um relacionamento de aproximadamente cinco anos, sem filhos. Os dois estavam separados havia três meses. De acordo com o delegado Fábio Sampaio, Croi agrediu a mãe de Jheferson horas antes. Contra a vítima, havia vários boletins de ocorrências de violência praticada contra a esteticista.

O inquérito do 2° DP está encerrado, Jheferson encontra-se em prisão preventiva e da delegacia ele será levado para o Instituto Penal de Campo Grande. De acordo com a polícia, há uma orientação da Secretaria de Segurança, para que sejam elucidados todos os casos de maior gravidade como os de homicídios, por exemplo.