Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 24 de Outubro de 2021

Policial

Jovem encontrada morta em haras era usuária de drogas

A suspeita principal é que Rosangela tenha sido degolada, pois havia bastante sangue no pescoço

Campo Grande News

01 de Fevereiro de 2011 - 17:44

Rosângela Silva dos Santos, 22 anos, era usuária de drogas e não tinha residência fixa, segundo vizinhos e a própria mãe da vítima, Maria Angélica da Silva, de 60 anos.

O gerente do haras, no bairro Dom Antônio Barbosa, em Campo Grande, encontrou o corpo da jovem e chamou a Polícia Militar, que esteve no local há pouco para preservar a cena do crime. A perícia ainda não havia chegado.

A suspeita principal é que Rosangela tenha sido degolada, pois havia bastante sangue no pescoço. O corpo dela foi encontrado de costas, no chão havia uma faca, também ensangüentada.

“Eu não agüentava mais. Ela roubava tudo de casa. Já encontrei maconha na bolsa dela. Ela vivia na casa de um e outro. Não tinha paradeiro. Estive com ela pela última vez no domingo”, relata a mãe, que afirmou ter avisado diversas vezes a filha que ela poderia morrer caso não abandonasse o vício.

Rosangela tem três filhos. O mais velho tem seis anos, o segundo tem quatro e o caçula apenas dois anos. Os três estão no Conselho Tutelar, pois a avó afirma que não tem condições de cuidar das crianças.

Os vizinhos disseram que Rosangela era conhecida no bairro por viver "perambulando" sem destino e por usuária de drogas. Alguns deles disseram que a jovem estaria grávida de dois meses, no entanto, a mãe dela negou a informação.

Internação - A mãe da vítima conta que a filha esteve internada, por sete meses, numa clínica de reabilitação no ano passado. “Dos meus nove filhos, ela era a única viciada”, conta Maria Angélica.

Rosangela foi casada por dez anos com um rapaz conhecido como “Rato”, no bairro Tarsila do Amaral. Há dois anos, ele, também dependente químico, foi morto a facadas. Desde a morte do marido, Rosangela não teve mais interesse pelos filhos, segundo a mãe da vítima.