Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 21 de Abril de 2024

Policial

PM prende 2 homens que teriam levado garota de 17 anos a um motel na Capital

Ao chegarem, os militares já encontraram um dos automóveis descritos saindo com dois homens maiores de idade e uma adolescente de 17 anos.

Midiamax

28 de Junho de 2011 - 16:52

Policiais Militares do pelotão Tiradentes, foram acionados por uma funcionária de um motel, localizado na saída de Campo Grande para Três Lagoas, que suspeitou da entrada no estabelecimento de três veículos com quatro casais. Ao chegarem, os militares já encontraram um dos automóveis descritos saindo com dois homens maiores de idade e uma adolescente de 17 anos.

Na abordagem, os policiais descobriram que os quatro casais passaram quase a noite inteira de segunda-feira, 27, em um posto de combustível localizado na Avenida Fernando Correa da Costa, quando saíram para ‘dar uma volta’ e foram para o motel, por volta das 8h desta terça, inclusive com a adolescente J.A.A. de 17 anos, que mora no bairro Universitário.

Dentro do Astra estavam Cassiano Rodrigo Ferreira, 28 anos, que mora em Campo Grande, tem passagens pela polícia por roubo e estava em livramento condicional e é conhecido da menor. O motorista era Guilherme Gonçalves de Souza, 18 anos, que mora em Minas Gerais. O veículo tem registro de roubo no estado mineiro.

Os outros três veículos, ainda não localizados pela polícia, eram o Fiat Idea, placa EIO-4779/SP e o Gol, placa HGP-3685/MG. Nenhum dos ocupantes foi localizado ainda e esperam-se informações dos detidos.

Guilherme alegou para a polícia que conheceu os condutores do Gol e do Idea no estado de Minas Gerais e foi convidado por eles para uma festa em Campo Grande, mas não detalhou qual.

A polícia trabalha para saber se, na verdade, não se trata de algum grupo interessado em praticar delito na cidade, uma vez que a desconfiança da funcionária do motel partiu também porque na hora que exigiu pagamento antecipado, o cartão deles não passou e então decidiram pagar em dinheiro. “Eles tiraram uma grande quantia em dinheiro para fazer o pagamento e isto levantou suspeitas”, revela o sargento Carlos Alberto, que coordenou a equipe responsável pelas prisões.

A adolescente vai ser ouvida e encaminhada para a Delegacia Especializada de Proteção a Criança e Adolescente (Depca).

Enquanto aguardava na Depac (Deleciacia de Pronto Atendimento ao Cidadão) unidade Piratininga, a adolescente chorava por alguns momentos. O que chamou a atenção dos policiais é que sua preocupação não era por complicações que sua apreensão pudesse trazer para a família. “Poxa, depois desta, minha mãe não vai mais deixar eu sair”, dizia repetidamente. Ela negou ser garota de programa.

Punições

A assessoria de imprensa da Polícia Civil informou que, neste caso,não caracteriza corrupção de menores porque a adolescente é maior de 14 anos. O que pode caracterizar é exploração sexual de adolescente, caso ela tenha mantido relações sexuais em troca de dinheiro, favores ou presentes. A pena é reclusão de quatro a dez anos.

O Estatuto da Criança e do Adolescente (Eca), em seu artigo 82, diz que “é proibida a hospedagem de criança ou adolescente em hotel, motel, pensão ou estabelecimento congênere, salvo autorizado ou acompanhado pelos pais ou responsáveis. Isto acarreta em multa para o estabelecimento. Em caso de reincidência, sem prejuízo de multa, a autoridade judiciária pode fechar o estabelecimento por até 15 dias ou até 30 dias caso a reincidência ocorra em período inferior a 30 dias com fechamento definitivo e cassação do alvará.

Outra complicação para os maiores é se ficar confirmado que eles forneceram, facilitaram o acesso ou venderam bebida alcoólica para a garota. Isto caracteriza contravenção e pode dar prisão de meses a um ano ou ainda multa.