Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 26 de Outubro de 2020

Policial

Polícia prende dono de garagem com pasta base de cocaína em Amambai

A caminhonete, juntamente com o acusado, foi levada para a base da PRE em Amambai, onde em vistoria no veículo dos policiais encontraram o fundo falso com a droga.

A Gazeta News

07 de Dezembro de 2012 - 10:00

Uma ação conjunta envolvendo policiais militar rodoviários estaduais das bases operacionais de Amambai e Ponta Porã prendeu, na manhã dessa quinta-feira (6) um empresário de 31 anos, proprietário de uma garagem de revenda de veículos com sede em Amambai, transportando 36,9 quilos de posta base de cocaína.

A droga, em forma de tabletes, era transportada em um fundo falso, o chamado “mocó”, sob o banco traseiro de uma caminhonete Volkswagen Amarok cor prata, placas NRN 2444 de Apucarana-PR, conduzida pelo próprio empresário, Elisandro Milan, morador em Amambai.

Segundo a PRE, ao ser abordado em frente da base operacional em Ponta Porã, Elisandro teria desobedecido a ordem para parar e seguido em alta velocidade pela Rodovia MS-386, em direção a cidade de Amambai.

A equipe deu início a uma perseguição, nos meios policiais chamada de “acompanhamento tático”, e via rádio acionou outra equipe da Polícia Militar Rodoviária de Amambai, que saiu em apoio e montou uma barreira na mesma MS-386, na entrada da cidade, em Amambai, onde a caminhonete acabou abordada.

A caminhonete, juntamente com o acusado, foi levada para a base da PRE em Amambai, onde em vistoria no veículo dos policiais encontraram o fundo falso com a droga.

Ao receber voz de prisão, Elisandro Milan relatou que havia pegado a droga na região de Ponta Porã, na fronteira com o Paraguai e receberia R$ 5 mil reais para levar até a capital do estado do Paraná, Curitiba.

Elisandro, juntamente com a droga e a Amarok, que segundo ele é de sua propriedade e está avaliada em cerca de R$ 100 mil reais, foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Amambai para ser autuado em flagrante por tráfico de drogas, crime que em caso de condenação, acarreta em uma pena que varia de 5 a 15 anos de prisão.

De acordo com a lei antidrogas em vigor no país, a Justiça também poderá até decretar a perda da caminhonete, que passaria a disposição do Estado, após a ação contra o empresário for transitada em julgada.

Depois de autuado em flagrante, o empresário deverá ser levado para o EPAM (Estabelecimento Penal de Amambai), onde permanecerá preso à disposição da Justiça.