Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 26 de Outubro de 2021

Política

André e bancada discutem prejuízos da chuva com ministro da Agricultura

A vice-governadora não pode confirmar se o valor liberado pela Integração Nacional já se encontra nos cofres estaduais

Campo Grande News

14 de Março de 2011 - 15:09

O governador André Puccinelli e membros da bancada federal participam nesta terça-feira de uma reunião em Brasília com o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Wagner Rossi, para apresentar os prejuízos à lavoura causados pelas chuvas do começo do mês. Hoje, prefeitos, governador e bancada estão reunidos na Assomasul para apresentar o balanço dos estragos.

Segundo o deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB), a intenção da reunião no Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) é apresentar à União que as chuvas não causaram prejuízos apenas na cidade.

“O governo federal precisa entender que não ficaram apenas os desalojados pela chuva, mas que as perdas na lavoura serão significativas”, pontuou o parlamentar.

Azambuja disse também que a bancada vai tentar uma nova reunião com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, que esteve em Mato Grosso do Sul na última semana, observando as cidades mais arrasadas pelas chuvas e autorizando a liberação de R$ 5 milhões para obras emergenciais.

Mais otimista, a vice-governadora Simone Tebet, valorizou o potencial do Estado e que a economia precisa ser mais diversificada. “Basear-se no boi e na soja já não é garantia. O Estado tem possibilidade de crescer no setor aviário, de cana e de milho. Além disso, a localização facilita a logística e torna nossa agricultura mais competitiva”, declarou Simone.

A vice-governadora não pode confirmar se o valor liberado pela Integração Nacional já se encontra nos cofres estaduais.

Participam do encontro na Assomasul mais de 40 prefeitos, que vão exibir os números e o valor estimado para cobrir os prejuízos causados pela chuva, além dos senadores Waldemir Moka (PMDB) e Marisa Serrano (PSDB), e dos deputados federais Edson Giroto (PR) e Antonio Carlos Biffi (PT).