Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 21 de Janeiro de 2021

Política

Bernal deve anunciar esta semana restante das secretarias

Ao menos por enquanto, PV e PMN são os partidos aliados que ainda não foram contemplados pela administração progressista.

Conjuntura Online

02 de Janeiro de 2013 - 09:00

Empossado prefeito de Campo Grande em 1º de janeiro, Alcides Bernal (PP)  deve anunciar ainda esta semana os nomes que vão comandar as secretarias de Administração;  de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano;, de Governo e de Assistência Social  que ficaram pendentes.

Ao menos por enquanto, PV e PMN são os partidos aliados que ainda não foram contemplados pela administração progressista.

Liderado pelo vereador Marcelo Bluma, o PV apoiou a candidatura de Bernal no segundo turno das eleições, a exemplo do nanico PMN, presidido  tanto na Capital quanto no Estado pela advogada Ritva Vieira.

PT, PSDB e PPS comandam respectivamente a partir deste mês as secretarias de Infraestrutura e Habitação e a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito); de Educação e a Funsat  (Fundação Social do Trabalho).

O contador e fiscal de renda, Vanderley Ben Hur, assumirá a secretaria de Planejamento, Finanças e Controle. O auditor fiscal, Gustavo Freire será o novo secretário de Receita.

O engenheiro civil Semy Ferraz (PT) acumulará a chefia da secretaria de Infraestrutura e Habitação e o controle da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito).

A Funsat (Fundação Social do Trabalho) será comandada por Aldo Donizete (PPS) e o professor universitário, José Chadid (PSDB), assumirá a secretaria de Educação.

O administrador hospitalar, Ivandro Correa Fonseca, comandará a secretaria de Saúde e o publicitário Djalma Jardim (PP) será o novo secretário de Comunicação.

O Planurb (Instituto Municipal de Planejamento) será dirigido pelo arquiteto Walter Cortez. Na terça-feira (1), durante a posse dos eleitos, Bernal prometeu anunciar os demais integrantes do primeiro escalão.

CÂMARA

Bernal começa o ano amargando a primeira derrotada, uma vez que quem venceu as eleições para a presidência da Câmara de Vereadores foi  o peemedebista Mário César (PMDB), apoiado pelo governador André Puccinelli (PMDB) e pelo ex-prefeito Nelsinho Trad (PMDB).

Reeleito para o segundo mandato, Mário César recebeu 20 votos, contra 9 da vereadora Professora Rose (PSDB).

Em seu discurso de posse, Bernal demonstrou sua preocupação com o relacionamento entre os poderes Executivo e Legislativo. No entanto, prometeu se esforçar em torno da relação institucional visando uma boa administração.

Além de Mário César, foram eleitos para a Mesa Diretora da Câmara o ex-presidente Paulo Siufi (PMDB) como 2º vice-presidente; Flávio César (PTdoB), 1ª vice-presidência; Carlos Augusto Borges (PSB), o Carlão, segundo secretário;  Paulo Pedra (PDT), terceiro secretário.

 O primeiro secretário é o novato Delei Pinheiro (PSD) e Alceu Bueno (PSL) ficou como 3º vice-presidente.