Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 24 de Fevereiro de 2024

Política

DEM emplaca Alcione e Solange na Prefeitura e completa 17 anos de poder

Alcione e Solange se orgulham do fato de sempre apoiar os candidatos que acabaram ganhando eleição de 1996 para cá

Flávio Paes/Região News

03 de Janeiro de 2013 - 08:37

Foto: Marcos Tomé/Região News

DEM emplaca Alcione e Solange na Prefeitura e completa 17 anos de poder

Solangi Stefanello e Alcione Martins

Quais os personagens políticos, clã familiar ou partido esteve ou está no poder em Sidrolândia há mais tempo?  Aqueles que arriscaram alguns nomes óbvios como Daltro Fiuza, Enelvo Felini, os Rossatos ou Osiros, erraram.

Quem está alcançando a façanha de chegar ao 17º consecutivo no Poder, são os herdeiros do espólio na cidade do  Democratas, que já foi PFL, Alcione Martins, até outro dia chefiava o gabinete de Daltro  e a enfermeira Solangi Stefanello, vice-prefeita de 2005 a 2008, coordenadora de Políticas Públicas para a Mulher por quase quatro anos. Candidata à vereadora, ela obteve 176 votos.

Os dois desembarcaram de cargos na administração passada, direto para o palanque do PSDB. Eles estão voltando à prefeitura, Alcione (presidente da Executiva Municipal), assume a Secretário Municipal de Obras e Serviços Urbanos. Solangi está ansiosa para reassumir a Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas da Mulher.

Tamanha demonstração de força política, equivalente, por exemplo, a concedida ao PP e PSL, que conseguiram duas secretarias (de Administração e da Juventude, Esporte e Lazer), contrasta com o raquitismo eleitoral da legenda. Os candidatos do DEM à Câmara alcançaram 437 votos, enquanto a chapa dos dois partidos obtiveram 1.707 votos que garantiram a eleição do radialista Cledinaldo Marcelino.

Alcione nunca foi candidato a nada, mas tem como trunfo, ser cunhado do ex-deputado e hoje conselheiro do Tribunal de Contas, Valdir Neves. Também pesa em seu favor o fato de ser um fiel seguidor das determinações do deputado Zé Teixeira, presidente regional do DEM. O deputado interveio no diretório do partido na cidade, porque a maioria dos dirigentes era favorável à aliança com o PMDB.

A ordem do deputado era de apoio ao ex-prefeito Enelvo Felini. Como a Justiça Eleitoral anulou a intervenção, validando a coligação com o PMDB, os 437 votos dos seis candidatos a vereador do partido foram anulados. Alcione e Solangi se orgulham do fato de sempre apoiar os candidatos que acabaram ganhando a eleição de 1996 para cá, uma sensibilidade camaleônica para transitar entre os grupos políticos (de Enelvo e Daltro).

Eles desembarcaram do barco na hora certa, escapando do risco de ficar fora das benesses do poder na troca do comando do poder. O deputado Zé Teixeira, que ajudou o ex-prefeito Daltro Fiuza na eleição em 2004, determinou o apoio do partido a Enelvo, porque ficou descontente com o seu baixo desempenho eleitoral na cidade, em 2010, quando buscou uma nova reeleição.

“Acho que o prefeito não retribuiu de forma adequado o apoio que demos a ele”, afirma o parlamentar. Em 2002, Teixeira foi o 19º mais votado na cidade, obtendo 119 votos; quatro anos depois, quando Daltro cumpria seu terceiro mandato, ficou em 7º lugar com 573 votos e na última eleição, em 2010, também com Daltro mais uma vez na prefeitura, o deputado só obteve 325 votos, ficou na 16ª colocação.

O deputado é muito pragmático e deixa claro. “Só vamos continuar apoiar o PSDB, se o DEM for prestigiado com cargos na administração”.