Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 17 de Outubro de 2021

Política

Dilma e Lula devem chegar ao Brasil às 20h, diz assessoria da Presidência

José Alencar, 79 anos, morreu às 14h41 desta terça (29) em razão de câncer e falência múltipla de órgãos, segundo informou o hospital

G1

30 de Março de 2011 - 15:21

A presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva devem chegar ao Brasil às 20h desta quarta-feira (30), segundo a assessoria da Presidência. Assim que desembarcarem na Base Aérea de Brasília, eles vão diretamente para o Palácio do Planalto, onde o corpo do ex-vice-presidente José Alencar está sendo velado.

José Alencar, 79 anos, morreu às 14h41 desta terça (29) em razão de câncer e falência múltipla de órgãos, segundo informou o hospital.

Dilma e Lula estavam em Portugal e embarcaram para o Brasil às 10h55, horário de Brasília.  Dilma foi à Portugal para participar da cerimônia de entrega do título de "doutor honoris causa" pela Universidade de Coimbra ao ex-presidente Lula.

Durante a cerimônia, Lula dedicou o título "honoris causa" a José Alencar. "Perdeu-se um grande homem, que estaria muito feliz por esta distinção, que será dedicada a ele", afirmou Lula. Antes da cerimônia, Lula conversou rapidamente com os jornalistas e disse que vivia um dia ao mesmo tempo alegre e triste.

Parceria

O ex-presidente afirmou que o êxito de seus dois mandatos "não teria sido possível" sem a colaboração de José Alencar. "Foi o meu parceiro de todas as horas, um dos homens mais íntegros que conheci, inequecível estadista que perdemos ontem para consternação de toda a sociedade brasileira".

Além de homenagear Alencar, Lula disse que o título "honoris causa" recebido por ele significa um reconhecimentro às causas que o Brasil tem defendido no cenário internacional. No discurso, Lula disse considerar indispensável uma nova governança global, que passa por uma mudança no Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Participaram da cerimônia a presidente Dilma Rousseff; o presidente de Portugal, Cavaco Silva; o primeiro-ministro português, José Sócrates; e o presidente de Cabo Verde, Pedro Pires. Antes de de deixar a Universidade de Coimbra, Dilma disse que a cerimônia foi "muito bonita".