Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 27 de Novembro de 2020

Política

Giroto apresenta emendas ao Orçamento da União no valor total de R$ 450 mi para saúde e transporte

As propostas são emendas de bancada e serão encaminhadas hoje (29) à Comissão Mista de Planos, Orçamentos e Fiscalização (CMO), do Congresso Nacional.

Assessoria

29 de Novembro de 2012 - 16:42

O deputado federal Giroto (PMDB/MS) apresentou três emendas ao Orçamento Geral da União (OGU) de 2013 que totalizam R$ 450 milhões para atender os setores de saúde e de transporte rodoviário. As propostas são emendas de bancada e serão encaminhadas hoje (29) à Comissão Mista de Planos, Orçamentos e Fiscalização (CMO), do Congresso Nacional.

Deste total, o maior valor é para o setor de saúde, totalizando R$ 300 milhões. Uma das emendas – apresentada em conjunto com os deputados federais Mandetta (DEM) e Fábio Trad (PMDB) – no valor de R$ 200 milhões é para estruturar a rede de serviços de atenção básica de saúde, no Estado.

Outra, no valor de R$ 100 milhões – em conjunto com o deputado Fábio Trad – é para construir e implantar o Centro de Terapia Celular na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). “A terapia celular, que é o tratamento médico utilizando células tronco, tem contribuído para o estabelecimento de novos conceitos na Medicina Regenerativa, atendendo idosos e crianças portadoras de deficiência física, sendo usada, cada vez mais, no tratamento de doenças crônicas e traumáticas. A terapia celular tem sido usada para buscar a cura de cardiopatias, neuropatias, endocrinopatias entre outras doenças, com resultado muito bom”, enfatizou Giroto.

O parlamentar ressaltou ainda que as duas emendas são para atender a demanda muito grande no setor de saúde que existe em Campo Grande e em todo o Estado. “A nossa proposta é dotar Campo Grande de um centro de referência nacional no tratamento de doenças utilizando células tronco”.

Transporte

Para o setor de transporte, Giroto e Trad apresentaram emenda no valor de R$ 150 milhões para pavimentação da BR-483, da divisa de Mato Grosso do Sul com o Estado de Goiás, até o entroncamento com a BR-497, próximo ao limite urbano de Paranaíba.  “Esta rodovia vai proporcionar redução no valor do frete rodoviário que os produtores pagam para escoar a produção agrícola, além de encurtar o tempo de viagem dos moradores da região e diminuir os custos com a manutenção dos carros”, destacou Giroto.

Estas emendas de bancada serão apresentadas na CMO pelo coordenador, senador Waldemir Moka (PMDB), passarão pelo relator e depois serão apreciadas no plenário do colegiado para seguir para votação no plenário do Congresso Nacional.