Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 12 de Abril de 2024

Política

Incerteza sobre candidatura de Daltro faz cúpula do MDB avaliar apoio a Vanda

A proposta de reeditar a aliança da eleição suplementar foi apresentada pelo deputado estadual, Márcio Fernandes.

Marco Tomé

28 de Fevereiro de 2024 - 10:25

Incerteza sobre candidatura de Daltro faz cúpula do MDB avaliar apoio a Vanda
Executiva Estadual do MDB. Foto: Divulgação.

Diante das dúvidas sobre a viabilidade jurídica do registro da candidatura do ex-prefeito, Daltro Fiúza, a cúpula regional do MDB, começou a avaliar a alternativa de reeditar a aliança que elegeu a prefeita Vanda Camilo (PP) na eleição suplementar de junho de 2021, com o partido indicando o vice da chapa.

A proposta de reeditar neste ano a aliança da eleição suplementar foi apresentada pelo deputado estadual, Márcio Fernandes, à Executiva Estadual do MDB, que se reuniu ontem (terça-feira) para avaliar as perspectivas do partido nos 79 municípios de Mato Grosso do Sul.

Incerteza sobre candidatura de Daltro faz cúpula do MDB avaliar apoio a Vanda
Deputado Estadual, Márcio Fernandes. Foto: Divulgação.

Em entrevista concedida ao jornal eletrônico REGIÃO NEWS, na manhã de hoje, o deputado afirma que o partido não pode correr o risco de ficar sem um projeto que garanta a legenda a condições de competitividade, com o lançamento de uma chapa forte de vereadores. “Até onde sabemos, o ex-prefeito Daltro Fiuza está inelegível, logo, o partido não pode embarcar numa aventura, como o ocorrido em 2020”, avalia o parlamentar.

Ele afirmou ainda que sua proposta de aliança com a prefeita Vanda Camilo, foi aprovada por unanimidade e que o próximo passo, é noticiar oficialmente a deliberação da Executiva Estadual ao ex-prefeito e a Diretório Municipal do MDB de Sidrolândia.

Ouvido pela reportagem, deputado estadual Junior Mochi disse que a proposta de Márcio Fernandes foi aprovada, porém, antes da deliberação final, o ex-prefeito Daltro Fiúza deverá será ser chamado para avaliar o cenário. "Ele é a maior liderança do partido na cidade, mas enfrenta questões legais para obter o registro da candidatura", lembra Mochi.

Até onde sabemos, o ex-prefeito Daltro Fiuza está inelegível, logo, o partido não pode embarcar numa aventura, como o ocorrido em 2020." Márcio Fernandes.

Incerteza sobre candidatura de Daltro faz cúpula do MDB avaliar apoio a Vanda
Daltro Fiuza. Foto: Marco Tomé/RN.

O MDB, de acordo com os parlamentares, não quer incidir o mesmo erro da eleição de 2016, quando o partido esperou até a véspera da convenção pela candidatura de Daltro que desistiu e o partido acabou tendo de aderir à candidatura do médico pediatra, Marcelo Ascoli.

Em 2020, Daltro venceu a eleição, mas com a impugnação do registro da candidatura pela Justiça Eleitoral, não tomou posse e foi convocada a eleição suplementar. O MDB indicou a vice na chapa de Vanda Camilo que venceu a disputa, além de garantir espaço na gestão com a indicação de pelo menos dois secretários. Daltro se afastou da gestão, mas o partido continua com cargos na gestão, inclusive a Secretaria de Saúde, comandada pela advogada Elaine Brito, filiada histórica do MDB.