Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 27 de Janeiro de 2022

Política

Jerson admite interferência de André na escolha de conselheiro para vaga no TCE-MS

Midiamax

18 de Maio de 2011 - 13:48

O deputado estadual, e presidente da Assembleia Legislativa, Jerson Domingos (PMDB) afirmou na evento na governadoria nesta quarta-feira (18) ter se reunido com o governador André Puccinelli, também peemedebista, semana passada para discutir sobre a indicação do novo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MS).

Segundo Jerson, o governador teria pedido calma e cautela na escolha dos deputados. “Agora é período de ter paciência, mas daqui um tempinho tudo vai ser decidido”, comentou o deputado estadual.

Questionado sobre a possível indicação de um senador, no caso Marisa Serrano (PSDB), ou um deputado, Antonio Carlos Arroyo (PR), Jerson apenas afirmou que ‘tudo depende das negociações políticas’.

Jerson Domingos ainda negou ter sido procurado por Antonio Russo Neto (PSDB), suplente de Marisa, para a realização de lobby, mas admitiu a presença de Russo durante a reunião com Puccinelli.

Marisa Serrano e Carlos Arroyo são os ‘candidatos’ para a vaga de conselheiro do TCE-MS, novela que se arrasta desde o falecimento de Celina Jallad, em fevereiro.

Para ser indicado, o novo conselheiro deve ter apoio de, no mínimo, 13 deputados estaduais. Porém, o discurso geral é de que a escolha será um consenso entre os parlamentares.

Mesmo negando interferências, o governador André Puccinelli afirmou que gostaria muito da volta de Youssif Domingos (PMDB), primeiro suplente de coligação, na Assembleia Legislativa. A fala poderia ser indicativo da preferência do governador ao deputado Carlos Arroyo (PR).

Por outro lado, especula-se que a ida de Marisa Serrano (PSDB) ao TCE-MS favoreceria o grupo político de Puccinelli, que ganharia mais espaço nas eleições 2012, tanto na saída de um nome forte para a Prefeitura da Capital, quanto em uma possível candidatura do atual governador ao Senado no próximo pleito.