Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 23 de Julho de 2021

Política

Mais de 120 prefeitos eleitos em 2008 estão afastados

Dos 5.563 Municípios brasileiros, 126 tiveram troca de prefeito até fevereiro deste ano. Em MS, dos 79 prefeitos, 3 foram afastados

MS Notícias

10 de Março de 2011 - 13:00

Mais de 2% dos prefeitos que foram eleitos em 2008 e tomaram posse em 2009 não estão mais no exercício do mandato, aponta uma levantamento realizado pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) em todo o país. Dos 5.563 Municípios brasileiros, 126 tiveram troca de prefeito até fevereiro deste ano. Em Mato Grosso do Sul, dos 79 prefeitos, 3 foram afastados.

O principal motivo para as mudanças foi a cassação de mandato: 65,6% dos casos, o equivalente a 84 dos 128 casos registrados pela CNM. As cassações por infração à legislação eleitoral correspondem a 36,9% dos casos, e os atos por improbidade administrativa, a 38,1%.

Em 19 Municipios o prefeito eleito faleceu – quatro foram assassinados, três morreram em acidentes e 12 faleceram por causas naturais. A renúncia para concorrer a outros cargos afastou 13 prefeitos e outros dois afastaram-se por problemas de doença.

Se a análise for feita por Estado, o Acre, em termos proporcionais, é o local onde houve a maior troca de prefeitos: 13,6%. Amazonas, Espírito Santo, Piauí e Mato Grosso do Sul completam a lista dos cinco primeiros.

O levantamento da CNM foi realizado a partir de dados da Justiça eleitoral, das associações estaduais de municípios e de uma pesquisa direta nas prefeituras, onde foram buscadas informações sobre os motivos de afastamento de cada prefeito. Até o fechamento do estudo, não houve de troca de prefeitos no Amapá, Alagoas e Roraima.

Metodologia

O levantamento da CNM foi feito a partir de dados da Justiça Eleitoral, das associações estaduais de Municípios e de uma pesquisa direta nas prefeituras, onde foram buscadas informações sobre os motivos de afastamento de cada prefeito.

Por Estado

Ao anilisarmos os dados por estado, vemos que em termos proporcionais, o Acre é aonde houve a maior troca de prefeitos (13,6%) e em Alagoas, Amapá e Roraima não houve trocas.


UF Mun Quant %
AC 2 2 3 13,6%
AL 1 02 - 0,0%
AM 6 2 5 8,1%
AP 1 6 - 0,0%
BA 4 17 5 1,2%
CE 1 84 4 2,2%
DF 1 - 0,0%
ES 7 8 6 7,7%
GO 2 46 4 1,6%
MA 2 17 6 2,8%
MG 8 53 23 2,7%
MS 7 8 3 3,8%
MT 1 41 5 3,5%
PA 1 43 3 2,1%
PB 2 23 3 1,3%
PE 1 84 1 0,5%
PI 2 24 13 5,8%
PR 3 99 11 2,8%
RJ 9 2 3 3,3%
RN 1 67 3 1,8%
RO 5 2 1 1,9%
RR 1 5 - 0,0%
RS 4 96 6 1,2%
SC 2 93 6 2,0%
SE 7 5 1 1,3%
SP 6 45 10 1,6%
TO 1 39 3 2,2%
BR 5 .564 128 2,3%