Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 27 de Outubro de 2021

Política

Murilo diz que não interferirá na escolha da Mesa Diretora

Ele já comemora com familiares e correligionários em um restaurante onde preparou jantar para 300 pessoas

Nicanor Coelho/Midiamax

06 de Fevereiro de 2011 - 18:56

Murilo diz que não interferirá na escolha da Mesa Diretora
Murilo diz que n - Foto: Marcos Tom

Com 95% de todos os votos apurados, a eleição de Dourados está matematicamente definida. Murilo Zauith, candidato pelo DEM com o apoio de 15 partidos, é o novo prefeito douradense. Ele já comemora com familiares e correligionários em um restaurante onde preparou jantar para 300 pessoas.

Segundo o último boletim do TRE-MS, Murilo já contabiliza 67.264 votos, Geraldo Salles (PSDC) tem 11.593,  Genival Valereto (PMN) tem 3.025 e José Araújo (PSOL) 1.973. Foram 5.406 votos brancos, 6.464 nulos e uma abstenção histórica: 36.018 eleitores deixaram de participar num universo de 95.725 votos apurados.

Em algumas partes da cidade fogos de artifício foram usados, mas a comemoração é tímida nos bairros. O TRE-MS já anunciou que em poucos minutos sai o resultado final da votação. Segundo o presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargador Josué de Oliveira, que acompanha os trabalhos eleitorais em Dourados, há a possibilidade de antecipar a posse do novo prefeito.

Biografia

Nascido em Barretos (SP), Murilo Zauith tem 60 anos, é casado e pai de dois filhos. Chegou a Dourados em 1976, logo depois de se formar em Engenharia Civil, e atuou no ramo até a década de 1990.

A atuação de Zauith na área de educação douradense é destacada, e teve início com a criação de faculdades de Direito e Administração no final dos anos de 1970. Como diretor, conduziu o processo de transformação das faculdades na atual Unigran (Centro Universitário da Grande Dourados) - hoje com mais de trinta cursos instalados.

Política

Em 1993, iniciou sua carreira política ao assumir a secretaria de Planejamento da prefeitura de Dourados. Elegeu-se deputado estadual em 1994, e foi reeleito no mandato seguinte. Chegou à Câmara Federal em 2002 com mais de 68 mil votos.

Aliou-se a André Puccinelli para encabeçar a chapa vitoriosa ao governo do Estado em 2006. Em 2010, porém, foi preterido na aliança com o governador para dar lugar a Simone Tebet como vice pela reeleição. Restou ao presidente estadual do Democratas concorrer a uma vaga no Senado. Obteve 512 mil votos e ficou em terceiro lugar, atrás dos eleitos Waldemir Moka (PMDB) e Delcídio Amaral (PT).

Homenagens

- 2003: Grau de Grande Oficial Comenda da Ordem dos Guaicurus do Mérito Judiciário do Trabalho do Estado de Mato Grosso do Sul
- 2005: título de Cidadão Sul-Mato-Grossense concedido pela Assembléia Legislativa
- Cidadão Honorário de Aral Moreira, Douradina, Dourados, Inocência, Navirai, Nova Alvorada, Ponta Porã.