Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 4 de Agosto de 2021

Política

Na “corrida” por vaga ao TCE, cinco deputados estão descartados

Duas exigências fazem a exclusão: o indicado não pode ter idade inferior a 35 anos ou superior a 65

Campo Grande News

02 de Março de 2011 - 16:16

Pelo regimento interno, cinco deputados estaduais estão descartados na disputada por uma vaga ao TCE/MS (Tribunal de Contas do Estado). Duas exigências fazem a exclusão: o indicado não pode ter idade inferior a 35 anos ou superior a 65.

Com isso, segundo informações do primeiro secretário da Casa, Paulo Corrêa (PR), entre os 24 parlamentares, não poderiam concorrer a indicação os deputados Marcio Fernandes (PTdoB), Londres Machado (PR), George Takimoto (PSL), Onevan de Matos (PSDB) e Zé Teixeira (DEM).

Corrêa também revelou que o presidente da Assembleia Legislativa, Jerson Domingos, deve ser um dos candidatos à vaga aberta após o falecimento de Celina Jallad.

“Ele (Jerson) nunca escondeu a vontade”, afirmou o parlamentar. E a indicação de um nome da coligação a quem Jerson Domingos foi eleito pode acomodar Youssif Domingos de volta à Casa de Leis.

Na prática, além de Jerson, nesta coligação, formada pelos partidos PMDB, PSDB, PR e DEM, poderiam ser indicados, Marquinhos Trad (PMDB), Antônio Carlos Arroyo (PR), Junior Mochi (PMDB), Mauricio Picarelli (PMDB), Eduardo Rocha (PMDB), Dione Hashioka (PSDB), Márcio Monteiro (PSDB), além do próprio Paulo Corrêa (PR).

Alguns parlamentares já afirmaram que não possuem pretensão para concorrer ao cargo. As discussões sobre a indicação do nome devem ocorrem após o Carnaval, quando será debatido quem realmente gostaria de ser indicado.

Corrêa pontuou que a Casa não vai abrir mão de indicar o nome para que a decisão “seja unânime e fortaleça a Assembleia”. O governador André Puccinelli garantiu que vai participar do processo.

Hipóteses - Na possibilidade de Jerson Domingos assumir a vaga no TCE, Youssif Domingos (PMDB) assumiria a cadeira de deputado, como segundo suplente da coligação.

Presidência - Outra situação após uma possível saída de Domingos é que o vice-presidente da Casa, atualmente Mauricio Picarelli, assumiria a presidência por 90 dias e uma nova eleição, apenas para a presidência, seria convocada.

Neste processo, poderiam concorrer ao cargo de Jerson qualquer parlamentar, desde que não pertença à Mesa Diretora.

Compõe a mesa Maurício Picarelli (1º Vice-Presidente), Dione Hashioka (2ª Vice-Presidente), Mara Caseiro (3ª Vice-Presidente), Paulo Corrêa (1º Secretário), Paulo Duarte (2º Secretário) e Felipe Orro (3º Secretário).

Nomes como Londres Machado, Pedro Kemp e Marquinhos Trad, deputado mais votado na última eleição, voltariam a ganhar força para o cargo. Eles eram cotados para a presidência no processo que reelegeu Jerson Domingos.