Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 17 de Outubro de 2021

Política

Perto de enfrentar cassação, Zezinho da Farmácia renuncia em Dourados

Os pedidos de cassação dos oito vereadores afastados foram protocolados na Câmara em dezembro de 2010.

Campo Grande News

25 de Fevereiro de 2011 - 14:00

O vereador afastado Zezinho da Farmácia renunciou ao mandato na Câmara Municipal de Dourados nesta sexta-feira. Ele enfrentaria hoje, às 14 horas, a sessão de julgamento da cassação de seu mandato.

Pela manhã, informações davam conta que ele protocolou, na Casa, um pedido para trocar sua defesa, numa manobra que forçaria o adiamento da sessão.

A Câmara Municipal teria autorizado a troca de advogados, no entanto, negou o adiamento da sessão.

Com a renúncia, o julgamento deve ser cancelado.

Zezinho da Farmácia, filmado recebendo propina em Dourados, não renunciou ao mandato e passou pela Comissão Processante da Câmara.

Ele e mais nove parlamentares foram indiciados pela Polícia Federal por envolvimento em esquema de fraudes em licitação e pagamento de propina.

O parlamentar chegou a ficar alguns dias preso, mas foi libertado por meio de Habeas Corpus.

Zezinho da Farmacia ficou conhecido em todo o Brasil depois que suas imagens enfiando dinheiro dentro da camisa foram parar no noticiário nacional. Os pedidos de cassação dos oito vereadores afastados foram protocolados na Câmara em dezembro de 2010.

Na próxima semana deverão entrar em votação os relatórios das comissões processantes que investigaram as denúncias contra os demais vereadores afastados dos cargos após serem indiciados pela Polícia Federal.

São eles: Marcelo Barros e Paulo Henrique Bambu, do DEM; Humberto Teixeira Junior e Aurélio Bonatto, do PDT; José Carlos Cimatti, do PSB, Julio Artuzi, do PRB e Marcelo Hall, o Marcelão, do PR.