Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 26 de Outubro de 2021

Política

Prefeitos saem de Brasília sem garantia de recuperar estragos das chuvas

O parlamentar afirmou que se for o caso vai conversar no Palácio do Planalto com a presidente Dilma Rousseff e em todos os ministérios.

Marcos Tomé/Região News

24 de Março de 2011 - 09:45

Prefeitos saem de Brasília sem garantia de recuperar estragos das chuvas
Prefeitos saem de Bras - Assessoria

Os 18 prefeitos que foram em caravana quarta-feira ao Ministério da Integração Nacional, reivindicar R$ 80 milhões para recuperar os estragos provocados pelas chuvas saíram de lá sem respostas conclusivas e com a promessa de que será estudada uma verba emergencial de R$ 10 milhões para ser rateada entre todas as cidades.

O ministro Fernando Bezerra não recebeu a delegação embora duas horas antes tenha atendido o deputado Edson Giroto e o senador Delcídio do para anunciar o repasse até sexta-feira de R$ 35 milhões para ajudar o Governo a recuperar pontes. Os prefeitos estiveram com o secretário-executivo do Ministério, Alexandre Navarro, que sugeriu aos gestores municipais que reivindicassem do governador André Puccinelli uma parcela dos recursos liberados pelo Estado.

O dinheiro para os municípios, segundo o secretário-executivo, dependeria de uma medida provisória, espera para abril, de suplementação orçamentária para atender situações de calamidade pública. Há em todo o País 500 municípios em situações de emergência. Sidrolândia está reivindicando R$ 1,1 milhão para recuperar pontes e 64 quilômetros de estradas vicinais danificadas.

O prefeito Daltro Fiuza depois da reunião no Ministério esteve à tarde no gabinete do deputado  Edson Giroto, ao lado dos  prefeitos de Chapadão do Sul, Jocelito Krug, também presidente da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomassul); de  Bodoquena, Jun Iti Hada; de Paranaíba, José Garcia de Freitas e de São Gabriel do Oeste, Sérgio Luiz Marcon.

Os administradores municipais ressaltaram a necessidade em se garantir recursos federais para a recuperação das cidades e Giroto garantiu viabilizar esses recursos o mais rápido possível, “pois a recuperação deve ser imediata para não prejudicar a economia e o desenvolvimento do Estado”.  O parlamentar afirmou que se for o caso vai conversar no Palácio do Planalto com a presidente Dilma Rousseff e em todos os ministérios.

Hoje são pelo menos 18 municípios na fila de espera por recursos federais, mas no total, 21 foram afetados pelo excesso de chuvas e tiveram prejuízos com alagamentos, queda de pontes e interdição de estradas vicinais. Estão à espera de ajuda federal os municípios de Aquidauana, Anastácio, Coxim, Paranaíba, Dois Irmãos do Buriti, Rio Verde, Bandeirantes, São Gabriel do Oeste, Sidrolândia, Miranda, Corumbá, Ribas do Rio Pardo e Camapuã, além de Campo Grande. Na última segunda-feira, 21, foram homologadas novas situações de emergência pelas prefeituras de Alcinópolis, Miranda, Rio Verde, Maracaju e Bonito.