Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 27 de Fevereiro de 2024

Política

PT estadual aprova resolução que proíbe aliança e alinhamento com o PSDB de Sidrolândia

Ele acha este posicionamento um desdobramento no plano regional, da aliança nacional que os dois partidos, que deve ser reeditada na eleição presidencial de 2014.

Flávio Paes/Região News

31 de Dezembro de 2012 - 20:16

Junto com a determinação de aliança com o PMDB, PR e PDT, para eleger um petista para a presidência da Câmara de Sidrolândia, a Executiva Regional do PT aprovou resolução ratificando a proibição de aliança com os tucanos, já deliberada pela direção nacional na aliança de outubro,  quando foi vetado o apoio à candidatura do ex-prefeito Enelvo Felini.

“O partido vai apoiar a candidatura do Acelino, indicando novamente o vice da sua chapa”, confirmou o vice-presidente do diretório regional, Francisco Givanildo dos Santos. Ele acha este posicionamento um desdobramento no plano regional, da aliança nacional que os dois partidos, que deve ser reeditada na eleição presidencial de 2014.

A decisão do PT impacta duramente a estratégia do ex-prefeito Enelvo Felini, que já até montou a composição da futura mesa diretora, com o vereador tucano Ilson Peres, como presidente; o petista Sérgio Bolzan na vice-presidência; o progressista Cledinaldo Marcelino Cotócio na 1ª secretaria e Mauricio Anache, como 2º secretário.

O temor de dissidência fez com que Enelvo orientasse os petistas e Cledinaldo, a saírem da cidade, estão confinados e incomunicáveis desde a última sexta-feira. Garantir o controle da mesa diretoria é interpretado pelo ex-prefeito como fundamental par a competividade da chapa do PSDB que deve ser encabeçada pelo médico e ex-vereador Marcelo Ascoli, que foi seu candidato à vice na eleição de outubro.

Ter um aliado na presidência da Câmara é a garantia de ir para a disputa com o controle da máquina administrativa municipal.