Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 24 de Outubro de 2020

Política

Rateio de cargos na gestão de Enelvo já provoca crise entre petistas tucanos

Quem primeiro decidiu tornar publica sua insatisfação foi o líder comunitário Eugenio Werdemberg que foi candidato a vereador.

Flávio Paes/Marcos Tomé

05 de Novembro de 2012 - 07:45

A administração do prefeito eleito Enelvo Felini (PSDB) ainda não começou e os petistas de Sidrolândia, que subiram no palanque tucano, manifestam descontentamento com o rateio de cargos que  deixou de fora algumas lideranças, especialmente integrantes da chapa de candidatos  que garantiu a eleição de dois vereadores. 

Enelvo reservou para o partido duas Secretarias e a Coordenadoria Municipal de Planejamento. Informações extraoficiais dão conta de que a Secretaria de Assistência Social será destinada a Joana Marques de Almeida: a de Desenvolvimento Rural ficará com Cezar Queiróz, o Cezinha, enquanto que o professor Marcio Marqueti será o coordenador municipal de Planejamento.

Quem primeiro decidiu tornar publica sua insatisfação foi o líder comunitário Eugenio Werdemberg (foto) que foi candidato a vereador. Eugênio está descontente e avalia até a possibilidade de sair do partido porque não foi contemplado com cargos em comissão (ele é vigilante concursado da Prefeitura).

Eugênio foi preterido por outras lideranças que tiveram um desempenho eleitoral pior que o dele.  Werdemberg, que complementa sua renda de servidor trabalhando como motorista teve 272 votos e ficou de fora do rateio de cargos. A futura secretária de Assistência Social, Joana Marques, também  disputou uma vaga na Câmara  e alcançou 186 votos .

Ela exerceu o mesmo cargo até sair para ser candidata. Wanderley Lopes Barbosa, que obteve 250 votos, vai ter um cargo na mesma Secretaria. Além de  Eugênio, quem também não gostou do rateio de cargos foi o ex-secretário Municipal de Assistência Social, Marcio Marqueti, que pretendia ser reconduzido ao cargo.

marcioMarqueti terá de se contentar com a Coordenadoria Municipal de Planejamento, função que não tem o status funcional, muito menos o salário de secretário. Marcio almejava  o comando de uma secretaria. No último dia 15, um grupo de lideranças do PT sob o comando do presidente diretório municipal, Gilmar Antunes, “sacramentou” a escolha dos companheiros de partido que terão cargos na futura administração.

O próprio Gilmar também foi esquecido pelo futuro prefeito. Segundo informações, ele será assessor especial de Enelvo. O processo de escolha ficou restrito a um grupo seleto, que além dos próprios beneficiados com cargos, abrangeu também os vereadores eleitos Edvaldo dos Santos, o Vadinho e Sergio Bolzan.

A reportagem do jornal eletrônico Região News tentou vários contatos por telefone com o presidente do diretório municipal do PT, Gilmar Antunes, que não atendeu a nenhuma das ligações.