Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 23 de Outubro de 2021

Política

Reforma Política: Comissão aprova fim das coligações nas eleições proporcionais

Marcos Tomé/Região News

24 de Março de 2011 - 18:00

Na última terça – feira (22) a comissão especial de reforma política do Senado Federal, pois fim as chamadas coligações partidárias nas eleições proporcionais para deputados federais, estaduais, distritais e vereadores. O projeto discutido altera completamente a sistemática eleitoral de costume.

De acordo com a comissão, os eleitores votarão em uma lista fechada apresentada pelos partidos, por exemplo, o eleitor não votará mais em um só candidato e sim numa lista, daí a cada fez que essa lista atingir a quantidade de votos válidos de uma legenda, fará um representante.

Em tese, no caso de Sidrolândia, a legenda poderá variar de 1.900 a 2.050 votos para 13 cadeiras para vereador ou de 2.300 a 2.500 se disputadas apenas 11 vagas. Neste caso fica a indagação, quem se elegerá, já que é uma lista?

Os partidos decidirão a sequência de ordem dos candidatos de primeiro a último, assim quando a lista obtiver a quantidade de votos válidos de uma legenda fará o primeiro da lista, se obtiver o dobro fará o segundo da mesma, e assim por diante.

Tal projeto segue o modelo eleitoral já em funcionamento em vários países desenvolvidos como Alemanha, EUA e Inglaterra, mas no Brasil as coisas são diferentes, imagine você eleitor, ter que votar numa lista, sem ao menos conhecer todos os candidatos da mesma, ou se deparar com uma situação de ter “aquele ou aquela”, candidato que não é do seu agrado e esta na lista do seu preferido.

É complexo e polêmico diante do modelo existente. Isso também ajudará os grandes partidos que tem maior chance de aglutinar votos, para eles a ordem não alterará o fator, esses são detentores de estrutura capaz de enquadrar – se em qualquer sistema eleitoral, porém, partidos com pouca estrutura e sem recursos verão diminuídas as chances de alavancar representatividade politica. (Colabotou:Beto Teles)