Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 2 de Dezembro de 2020

Política

Segunda-feira às 18 horas no Hotel Acácia, vou revelar os nomes a imprensa”, diz Enelvo

Enelvo prefere não confirmar nenhum dos nomes especulados para compor o primeiro escalão, “se alguém ou jornal citou algum nome não tem minha autorização”, comenta.

Flávio Paes/Marcos Tomé

17 de Novembro de 2012 - 08:42

Em rápido contato por telefone com a redação do site Região News, o prefeito eleito Enelvo Felini (PSDB) confirmou que na segunda-feira (19) no Hotel Acácia vai anunciar os integrantes do secretariado e assessoria direta. Enelvo dedicará as próximas horas para concluir os entendimentos e consultas com os partidos que ajudaram na sua eleição.

O futuro prefeito prefere não confirmar nenhum dos nomes especulados para compor o primeiro escalão, “se alguém ou jornal citou algum nome não tem minha autorização”, comenta. Na segunda-feira a comissão de transição começa a trabalhar na coleta de dados e informações sobre a situação financeira, as obras em andamento e os projetos que a atual administração vai deixar encaminhados.

Apesar de não confirmado pelo prefeito eleito, já está previamente definido que o PT terá as secretarias de Assistência Social; Desenvolvimento Rural e a Coordenadoria Municipal de Planejamento. A funcionária de carreira e assistente social, Joana Michalski é cotada para voltar ao comando da Secretaria de Assistência Social; o ex-secretário Marcio Marqueti ocupará a coordenadoria de Planejamento e está ainda em aberto quem será o secretário de Desenvolvimento Rural. Um dos nomes ventilados, Cezar Queiroz, enfrenta resistências da cúpula petista tucana.

O prefeito eleito ainda avalia se manterá a coordenadoria, destinada a Marcio Marqueti, com o status atual de órgão de assessoramento e segundo ele ou a transforma em Secretaria, que garante ao titular um orçamento para gerenciar, além do salário de secretário. “Só depois que estivermos à frente da administração vamos avaliar a viabilidade de promover uma reforma ou manter a atual estrutura administrativa”, limitou-se a comentar o futuro prefeito por telefone.

O PP, que elegeu um vereador, o radialista Cledinaldo, vai indicar o presidente do diretório municipal do partido, advogado Kenendi Forgiarini, que trocará a assessoria do deputado Alcides Bernal (eleito prefeito de Campo Grande) por um cargo na Prefeitura. Kenendi pode ser nomeado secretário de Administração ou ocupar uma assessoria no gabinete do prefeito.

O PSL indicou o presidente do diretório municipal, Clayton Ortega, para ocupar a Secretaria da Juventude, Esporte e Lazer. Há rumores de que a escolha havia provocado uma cisão no partido com a possível desfiliação do radialista Cid Pinheiro, que foi candidato a vereador e obteve 279 dos 1.200 votos obtidos pela chapa de vereadores do partido. Cid, que também pediu exoneração do Conselho Tutelar, tinha expectativa de ocupar uma das secretarias de primeiro escalão.

Por telefone o presidente do partido negou que tenha havido desentendimento no grupo em decorrência de sua indicação para o Esporte. Cleyton afirma que o PSL está unido, que a escolha do nome foi consenso. Ainda cauteloso, fez questão de afirmar que não há nada definido, que o prefeito eleito saberá arquitetar a melhor escalação de seu time para governar Sidrolândia.

O prefeito parece disposto a indicar Felix Bernard, que foi seu secretário nas suas duas primeiras administrações, deve acumular as secretarias de Infraestrutura e de Serviços Urbanos. A enfermaria Ana Lídia, esposa do vice-prefeito Marcelo Acoli, pode ocupar a Secretaria de Saúde, embora sua indicação possa ser inviabilizada por conta da lei do nepotismo, que no caso de Sidrolândia, é ainda mais restritiva, abrangendo inclusive os cargos no secretariado.

O vereador Di Cezar, que não conseguiu se reeleger, deve ser indicado para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico. No comando de cargos chaves, como a Secretaria de Finanças, o nome ventilado é do funcionário público Raul Savaris, na Educação, chefia de gabinete, nenhum nome fora mencionado nos bastidores.

Muito embora a escalação tenha sido pulverizada nos bastidores, entre o meio politico, Enelvo não confirma as informações. Quando questionado por telefone, o prefeito eleito preferiu manter o sigilo. Limitou-se apenas em convidar a imprensa para acompanhar a “escalação” na data e horário já citado na matéria.