Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 23 de Julho de 2021

Política

Suplente de Marcelo Barros nega interferência em relatório

As alegações acontecem devido as denúncias de Marcelo Barros, de que houve interferência de Pepa no resultado final do relatório

Dourados Agora

09 de Março de 2011 - 16:53

O vereador Pedro Pepa nega qualquer tipo de interferência no relatório final da Comissão Processante que nvestiga o vereador Marcelo Barros por quebra de decoro parlementar. Ele, que é suplente direto de Barros, foi procurado na tarde desta quarta-feira pelo Douradosagora. Pepa diz que não tem procedências as acusações de Marcelo Barros. “Ele está procurando cabelo em ovo”, diz.

As alegações acontecem devido as denúncias de Marcelo Barros, de que houve interferência de Pepa no resultado final do relatório. O vereador afastado disse ao Douradosagora que a Câmara confeccionou dois relatórios. O primeiro o absolvendo das acusações de quebra de decoro e o segundo pedindo sua condenação.

O primeiro relatório pde sua absolvição por falta de provas. Conforme Marcelo Barros, o resultado não teria agradado vereadores da Câmara, principalmente o seu suplente direto, Pedro Pepa. O parlamentar, segundo Marcelo Barros, teria contratado um advogado para fazer nova análise acerca dos fatos apresentados. Em novo relatório, a Comissão, assessorada pelo novo jurista teria pedido a cassação de Barros.

O suplente rebate dizendo que não há fundamento algum nas alegações. “Tinha um assessor jurídico para me auxiliar nos meus trabalhos como parlamentar. Ele foi exonerado em função de querer dar prioridade ao seu escritório”, explica.

Segundo Pepa, como é suplente, não teve acesso ainda ao relatório. “Nem vou poder me manifestar ou votar se houver julgamento”, disse.