Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 26 de Outubro de 2021

Política

Teruel dispensa cargo em Brasília por candidatura a prefeito da Capital

Teruel disse que está pronto para disputar a prefeitura de Campo Grande, mas seu desejo, segundo ele, ainda será debatido dentro do partido

Midiamax

14 de Fevereiro de 2011 - 16:43

O ex-deputado estadual Pedro Teruel, do PT, disse ter recusado o convite para ocupar um cargo executivo na Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República por entender que a ida dele agora para Brasília poderia atrapalhar o seu projeto político, que é o de concorrer à prefeitura de Campo Grande, em 2012.

Teruel afirmou há pouco, por telefone, que o convite partiu da ministra Maria do Rosário. “Agradeci, mas disse que não aceitaria”, revelou.

O ex-deputado foi cotado também para ocupar a chefia do Dnit (Departamento Nacional de Infra-Estrutura e Transporte) aqui em Mato Grosso do Sul.

“Sou tecnicamente e politicamente preparado para comandar o Dnit, mas acho isso pouco provável”, acredita ex-parlamentar.

Teruel acha difícil assumir o lugar do atual diretor do Dnit, Marcelo Miranda, por entender que o órgão é comandado pelo PR (Partido da República), sigla de Miranda, o ex-governador de Mato Grosso do Sul.

“Ele [Marcelo] é muito forte e está conduzindo bem o Dnit, daí a dificuldade”, opinou o ex-parlamentar.

O nome de Pedro Teruel apareceu até numa lista de prováveis cotados para comandar a superintendência regional do Incra em MS, mas também descartou a opção.

“Esse órgão deve ser chefiado por alguém da área, um engenheiro agrônomo, por exemplo,”, disse.

Teruel disse que está pronto para disputar a prefeitura de Campo Grande, mas seu desejo, segundo ele, ainda será debatido dentro do partido. “Estou à disposição”, sentenciou.

O ex-deputado concorreu a prefeitura na vez passada, ficando em segundo lugar, atrás do atual prefeito Nelsinho Trad, do PMDB. Ele já ocupou mandatos de vereador e deputado estadual.