Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 13 de Junho de 2024

Agronegócio

Famasul refaz as contas, reduz `quebra` e Sidrolândia retoma 3ª posição na produção de soja

Com isto, Sidrolândia se manteve como o 3º polo de produção do grão em Mato Grosso do Sul, atrás apenas de Ponta Porã e Maracaju.

Redação/Região News

28 de Maio de 2024 - 08:15

Famasul refaz as contas, reduz `quebra` e Sidrolândia retoma 3ª posição na produção de soja
Colheita da soja. Foto: Marco Tomé/RN.

A Famasul revisou os dados da safra de soja 2023/2024 que havia divulgado há duas semanas. O relatório apresentado nesta segunda-feira mostra que ao invés de uma queda de 43,29% na produtividade,  a redução ficou em  32,73%. Com isto, Sidrolândia se manteve como o 3º polo de produção do grão em Mato Grosso do Sul, atrás apenas de Ponta Porã e Maracaju.

Se o boletim divulgado no último dia 14, estimava uma produtividade de 39,16 sacas por hectare (ante as 69,09 sacas do ciclo 2022/2023), os dados atualizados mostram que em média foram colhidas 46,45 sacas por hectare.

Com estes novos números, a produção sidrolandense ao invés de ficar em 639.667.063 toneladas (ante 1.059.496,65 da safra passada), atingiu 719.933,71 toneladas. Em Dourados a produção ficou em 640.729,97 toneladas, quando na estimativa de duas semanas atrás era de 676.644.136/t.

Também foi revista a produção de Ponta Porã, que ao invés de 1 milhão de toneladas, ficou em 980 mil toneladas. Maracaju se mantém na primeira colocação, com 1.030.366,98 toneladas, ligeiramente abaixo das 1,1 milhão de toneladas previstas inicialmente.

Entre os quatro maiores polos de sojicultura, Sidrolândia registrou a maior queda de produtividade (os já mencionados 32,73%). Dourados teve quebra de 18,40%; Ponta Porã, 25,14 % e Maracaju 24,53% (de 70,44 para 53,16%).

Panorama estadual 

A área de soja na safra 2023/2024 em Mato Grosso do Sul alcançou a marca de 4.213.612,22 hectares e a produtividade média ponderada foi de 48,84 sacas por hectare. Os números são de relatório final de produtividade do grão, elaborado pelo Projeto Siga-MS (Sistema de Informações Geográficas do Agronegócio).

A produção total chegou a 12,347 milhões de toneladas, uma queda de 21,8% em relação ao ciclo passado, que cravou 15 milhões de toneladas. O impacto negativo disso para o MS, segundo projeções da Aprosoja-MS (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul) é de R$ 11 bilhões para os produtores, que deixam de faturar.

As médias ponderadas de produtividade por regiões foram de: 61,79 sc/ha para região norte, que representa aproximadamente 15,6% da área acompanhada pelo Siga-MS; 47,62 sc/ha para a região centro, que representa cerca de 22% áreas acompanhada e, 46,04 sc/ha para região sul, que representa aproximadamente 62,4% da área de cultivo acompanhada pelo projeto.

A produtividade média ponderada de Mato Grosso do Sul, registrou uma das menores médias de produtividade nos últimos 10 anos. Este resultado foi influenciado principalmente por condições climáticas adversas, como altas temperaturas e déficit hídrico que afetaram grande parte do Estado.

Histórico de produção

2024

Produtividade - 46,45 sacas/ha

Produção - 719.933,71 toneladas

2023 - Produtividade 

69,06 sacas /ha

Área plantada

255.677,20 hectares

Produção

1.059.496,65

Safra 2022 - Produtividade 

41,82/SC/ha-

Área plantada

251.017,95 hectares

Produção

629.853,99 toneladas

Safra 2021 - Produtividade

67,14/sc/ha

Área plantada

244.253,70 hectares

Produção

983.911,32 toneladas

Safra 2020 - Produtividade

54 sacas/ha

Área plantada

240.364,58 hectares

Produção

778.096,99 toneladas

Safra 2019 - Produtividade 

49,94 - sc/ha

Área plantada

231.437,44 hectares

Produção

693.506,85 toneladas

Safra 2018 - Produtividade 

65,38- sc/ha

Área plantada

161.921,24 hectares

Produção

848.094,61 toneladas