Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 18 de Julho de 2024

CAMPO GRANDE

Licitação de hospital será aberta a uma semana do 1º turno e pode render R$ 1,2 bi em 20 anos

No entanto, a parte mais difícil será a obtenção das licenças de construção e ambiental, que ficará por conta do vencedor.

O Jacaré

03 de Julho de 2024 - 16:31

Licitação de hospital será aberta a uma semana do 1º turno e pode render R$ 1,2 bi em 20 anos
Entrada do Hospital Municipal: licitação vai ser aberta na véspera do primeiro turno e início de obra vai depender da prefeita ou prefeito a ser eleito ou reeleito em outubro (Foto: Divulgação).

A abertura da licitação para a construção do Hospital Municipal de Campo Grande está prevista para as 8h do dia 27 de setembro deste ano, a uma semana do primeiro turno das eleições municipais. Conforme o edital, a empresa vai precisar investir R$ 297,3 milhões para construir, equipar e mobiliar a unidade de saúde para ter retorno de R$ 5,1 milhões por mês.

Em 20 anos, considerando o período do contrato de concessão por 240 meses, o grupo vencedor poderá faturar R$ 1,234 bilhão, conforme o edital lançado nesta terça-feira (2). A previsão é de que as obras durem 360 dias. No entanto, a parte mais difícil será a obtenção das licenças de construção e ambiental, que ficará por conta do vencedor.

Candidata à reeleição, a prefeita Adriane Lopes (PP) manteve o projeto trancado a sete chaves. De acordo com o edital, uma equipe da prefeitura realizou a estimativa dos custos da obra com base na ampliação dos hospitais de Ribas do Rio Pardo (R$ 15.637,38 o metro quadrado) e de Serra, no Espírito Santo (R$ 12.931,02 o m²).

A equipe formada por funcionários das secretarias municipais de Saúde (Sesau) e de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep) ainda consideraram o custo do metro quadrado do Hospital Regional de Dourados (R$ 11.143,56), construído pelo Governo do Estado, e do Hospital do Paraná em Maringá (R$ 13.002,20).

A média dessas obras, de R$ 14.171,74, impulsionado pelo valor da Ribas, definiu o custo do investimento na obra do Hospital Municipal no sistema Built Suit (locação sob demanda). Os facilities, a mobília e os equipamentos vão exigir investimentos de R$ 85,9 milhões.

Conforme a prefeitura, o hospital contará com 259 leitos, sendo 49 de pronto atendimento, 20 leitos CTI (10 pediátricos e 10 adultos) e 190 leitos de enfermaria (60 pediátricos, 60 adultos para homens e 70 adultos para mulheres). Terá UTI para adultos e pediátrica, 10 salas de cirurgia, 53 consultórios e 19 salas de exame, incluindo audiometria, eletrocardiograma, eletroencefalograma, eletroneuromiografia, ecocardiograma, ergometria, hemodinâmica, mamografia, radiografia, ressonância magnética, tomografia, ultrassonografia, endoscopia e colonoscopia.

O HMCG terá quatro pavimentos, sendo um subsolo, térreo, primeiro e segundo andares, além de um centro de diagnósticos, laboratório, guarita, jardim e estacionamento com 225 vagas. No total, o hospital ocupará uma área de 14.914 metros quadrados.