Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 19 de Janeiro de 2022

Economia

Com dezembro excepcional, 2014 fecha com queda de 6,9%

Foram vendidas 353.570 unidades, um crescimento de 26,4 % sobre novembro e de 5,2% em relação a dezembro de 2013

Uol

02 de Janeiro de 2015 - 16:42

Depois de um crescimento contínuo desde 2003, as vendas de carros e comerciais leves caíram pela segunda vez seguida em 2014. Foram vendidas 3.329.052 unidades, uma queda de 6,9% em relação a 2013, quando foram comercializadas 3.576.163 unidades.

A queda só não foi maior – conforme se configurava nos últimos meses – porque dezembro teve um desempenho excepcional. Aproveitando a oportunidade para comprar com desconto do IPI, o consumidor foi às lojas e fez de dezembro de 2014 o terceiro melhor mês da história.

Foram vendidas 353.570 unidades, um crescimento de 26,4 % sobre novembro e de 5,2% em relação a dezembro de 2013. Só agosto de 2012 (405.627 unidades) e dezembro de 2010 (361.230) foram melhores do que o mês passado.

Foi um respiro para o setor, que já se conformava com uma queda de vendas bem maior. O esforço dos concessionários, que ofereceram descontos e facilidades na compra, aumentou o movimento e proporcionou duas boas disputas no ranking por marca.

A Fiat vendeu 698.255 carros e encerrou 2014 mais uma vez na liderança, com 21% de participação, posição que ocupa há 13 anos, mas o segundo lugar permaneceu indefinido até os últimos dias do ano, com GM e Volkswagen disputando carro a carro a preferência do consumidor. No final, a GM conquistou a vice liderança, com 578.802 unidades vendidas e 17,4% de participação, pouco mais de dois mil carros a mais do que a concorrente: A Volkswagen vendeu 576.635 e ficou com 17,3%.

Isolada em quarto lugar, a Ford fechou 2014 com 9,3% de participação e 308.106 unidades, sem ameaçar as três lideres e também sem ser ameaçada por Renault e Hyundai, que protagonizaram a maior disputa em 2014: a coreana e a francesa se revezaram na quinta posição durante todo o ano, posto que tem o caráter simbólico de líder das montadoras novas. No final, ambas fecharam 2014 com a mesma participação: 7,1% e 237,2 mil unidades vendidas, com uma pequena vantagem (cerca de 100 unidades) que deverá ser confirmada a favor da Renault com a divulgação dos números oficiais pela Anfavea no próximo dia 8 de janeiro.

Outra novidade no ranking por marca foi a entrada da Mitsubishi entre as “Dez Mais”, a japonesa vendeu 59.292 e ficou com 1,8% de participação, desbancando a Citroën, décima colocada em 2013 e que caiu para 11ª posição em 2014.

A Toyota ficou em sétimo lugar, com 195.436 unidades e 5,9% de participação. A Honda vendeu 137.914 unidades e ficou com 4,1% que lhe garantiu o oitavo lugar no ranking.

Completam a lista das dez mais vendidas outras duas japonesas, a Nissan, em nono lugar com 72.366 unidades e 2,2% e a Mitsubishi, décima colocada.