Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 24 de Janeiro de 2022

Economia

Dólar fecha com forte alta frente ao real na primeira sessão de 2015

A perspectiva de que o Federal Reserve, banco central norte-americano, eleve os juros neste ano tem impulsionado a divisa norte-americana globalmente

G1

03 de Janeiro de 2015 - 08:25

Na primeira sessão de 2015, o dólar fechou com forte alta frente ao real. A moeda norte-americana subiu 1,27%, cotada a R$ 2,6925 na venda.  Como havia anunciado, o Banco Central reduziu pela metade suas intervenções diárias no câmbio este ano.

"A mudança no programa do BC deixa claro que, com o câmbio nesses níveis, ele não vai brigar para fazer o dólar cair", disse à Reuters o superintendente de câmbio da corretora TOV, Reginaldo Siaca. "E com pouca gente no mercado e sem mais notícias, o mercado aqui acaba se alinhando com lá fora", acrescentou.

A perspectiva de que o Federal Reserve, banco central norte-americano, eleve os juros neste ano tem impulsionado a divisa norte-americana globalmente. Essa expectativa contribuiu para levar o dólar às máximas em quase 10 anos ante o real e espera-se que o câmbio siga pressionado nos próximos meses.

Na terça-feira (30), o BC anunciou que continuará intervindo diariamente no câmbio, mas reduzirá a oferta para 2 mil swaps cambiais, equivalentes a US$ 100 milhões, contra os 4 mil contratos que vinha ofertando diariamente. O órgão também ressaltou que poderá "realizar operações adicionais de venda de dólares através dos instrumentos ao seu alcance".

Valorização em 2014
O dólar fechou em queda frente ao real nesta terça-feira (30), na última sessão do ano. A desvalorização foi de 1,79%, a R$ 2,6587 na venda. Mas a moeda acumulou valorização de 12,78% no ano, em relação ao fechamento de 2013, quando o dólar foi cotado a R$ 2,3575.

A maior cotação de 2014 foi de R$ 2,7355, no último dia 16 de dezembro. Com a alta anual, o dólar foi o melhor investimento de 2014. Na outra ponta, a bolsa brasileira apresentou o pior desempenho entre as aplicações financeiras, com queda de 2,91% no ano, seguida do euro, que sofreu desvalorização de 0,73% frente ao real.

Entre as aplicações financeiras, a moeda foi também a que mais gerou retorno aos investidores, com desempenho melhor que o ouro, fundos de renda fixa, poupança, euro e a bolsa de valores.

Bovespa
A Bovespa fechou o primeiro pregão de 2015 no vermelho, após ter acumulado em 2014 uma queda de 2,91%. A forte queda nas ações da Petrobras influenciou a baixa no índice esta sexta-feira (2). O Ibovespa, principal indicador da bolsa brasileira, perdeu 2,99% nesta sexta-feira, a 48.512 pontos.