Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 27 de Fevereiro de 2021

Educação

Chuva e pandemia, podem ter afastado da prova metade dos candidatos do Enem

Flávio Paes/Região News

17 de Janeiro de 2021 - 21:21

Chuva e pandemia, podem ter afastado da prova metade dos candidatos do Enem
Aproximadamente metade dos candidatos inscritos em Sidrolândia não foram fazer as primeiras provas do ENEM. Foto: Marcos Tomé/RN

Embora não haja números oficiais, pelo relato dos candidatos e fiscais que atuaram neste domingo, aproximadamente metade dos candidatos inscritos em Sidrolândia não foram fazer as primeiras provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O índice de abstenção na base de 50%, foi a combinação do temor gerado pela pandemia do Covid-19, além da garoa fina que caiu boa parte do dia. Um fator adicional foram os retardatários que mais uma vez confundiram o horário de abertura dos portões.

Eles chegaram depois das 12 horas, quando os portões já estavam fechados e as provas já tinham iniciado. O horário previsto no edital (12 horas para abertura dos portões e 13 horas para o início das provas), segue o fuso horário de Brasília, uma hora adiantado em relação ao de Mato Grosso do Sul.

Nos 4 locais de prova (escolas Sidrônio Antunes de Andrade, Catarina de Abreu, Porfiria Lopes do Nascimento e Olinda Brito de Souza), para garantir o distanciamento de 1,5 metro, a capacidade máxima de lotação das salas, de 35 foi reduzida para 20 carteiras. Numa das salas, só 5 alunos fizeram prova, 15 carteiras ficaram vazias.

Para Jennifer Mendes de Souza, o ENEM abre a perspectiva de reduzir a mensalidade da faculdade (cursa ciências contábeis) para a qual já fez vestibular. Com a nota do exame ela conseguiria reduzir a mensalidade de R$ 225,00 para R$ 90,00. Jennifer concluiu o ensino médio ano passado na Escola Estadual Sidrônio Antunes de Andrade.

Chuva e pandemia, podem ter afastado da prova metade dos candidatos do Enem
 Jennifer Mendes de Souza pretende reduzir a mensalidade da faculdade. Foto: Marcos Tomé/RN

Feliciana Martins de Araújo, aos 23 anos, momentos antes de entrar na sala de provas, mostrava nervosismo. Veio de bicicleta fazer prova embaixo de uma fina garoa. Seu objetivo a faculdade de pedagogia.

Chuva e pandemia, podem ter afastado da prova metade dos candidatos do Enem
Feliciana Martins de Araújo, 23 anos  Foto: Marcos Tomé/RN

Reaplicação

Os candidatos inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 que apresentaram sintomas de covid-19 ou outra doença infectocontagiosa deverão solicitar a participação na reaplicação do exame entre os dias 25 e 29 de janeiro.

O Enem começou a ser aplicado neste domingo (17) e segue no próximo domingo (24). O Inep informou que recebeu os primeiros pedidos e comprovantes da condição entre 11 e 16 de janeiro. Neste domingo, às 12h, no horário de Brasília, o sistema foi fechado para que os pedidos fossem avaliados e os participantes recebessem a resposta antes da aplicação.

O sistema será novamente aberto entre 25 e 29 de fevereiro. Nessas datas, os participantes que apresentaram sintomas após o dia 16 poderão apresentar exames e laudos médicos que comprovem a condição na Página do Participante. Os inscritos que tiverem a solicitação aprovada farão as provas nos dias 23 e 24 de fevereiro. A aprovação ou a reprovação da solicitação deverá ser consultada, também, na Página do Participante.

Além da covid-19, podem solicitar a reaplicação, participantes com coqueluche, difteria, doença invasiva por Haemophilus influenza, doença meningocócica e outras meningites, varíola, Influenza humana A e B, poliomielite por poliovírus selvagem, sarampo, rubéola, varicela.

Segundo o Inep, para a análise da possibilidade de reaplicação, a pessoa deverá inserir, obrigatoriamente, no momento da solicitação, documento legível que comprove a doença.

Na documentação, deve constar o nome completo do participante, o diagnóstico com a descrição da condição, o código correspondente à Classificação Internacional de Doença (CID 10), além da assinatura e da identificação do profissional competente, com o respectivo registro do Conselho Regional de Medicina (CRM), do Ministério da Saúde (RMS) ou de órgão competente, assim como a data do atendimento. O documento deve ser anexado em formato PDF, PNG ou JPG, no tamanho máximo de 2 MB.