Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 5 de Março de 2021

Mato Grosso do Sul

Após reportagem, MS pede a governo federal aparelho para perícias em celulares

Campo Grande News

21 de Janeiro de 2021 - 14:40

Após reportagem, MS pede a governo federal aparelho para perícias em celulares
Reunião contou com representantes das forças de segurança do Estado. (Foto: Marcos Maluf)

Mato Grosso do Sul solicitou ao Governo Federal equipamentos para ajudar nas perícias de celulares e drogas apreendidos pelas forças de segurança. O pedido foi feito durante reunião na Sejusp (Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública) com o secretário Nacional Segurança Pública, Carlos Renato Machado. Reportagem desta quarta-feira (20) mostrou que atualmente há apenas um aparelho para atender todas as perícias no Estado.

A reunião se trata de uma visita técnica do Ministério da Defesa para entender as demandas de segurança no Estado e aconteceu durante a manhã de hoje na sede da Sejusp, e contou com a participação de representantes das forças de segurança do Estado, entre eles o secretário estadual José Carlos Videira.

Segundo Videira, entre as principais demandas estaduais está o apoio ao Corpo de Bombeiros de MS em razão das queimadas que atingiram não só o Pantanal no ano passado, como outras regiões e equipamentos para ajudar nas perícias de celulares e drogas apreendidas em MS. Além de helicópteros, armamentos, coletes e capacitação de policiais e agentes penitenciários.

Para o secretário Nacional, a visita é importante para entender quais são as principais demandas de Mato Grosso do Sul que tem fronteiras secas com dois países e são um desafio permanente que afeta todo o país.

“De Brasília não dá para imaginar as necessidades e realidade de Mato Grosso do Sul, por isso estamos aqui. Essa é uma aproximação estratégica. Aqui existem duas fronteiras que são um desafio permanente e afeta todo o país, então tudo isso precisa ser discutido.”, disse Carlos Renato.

Sobre o pedido da Guarda Civil Metropolitana, Carlos disse que não sabe se o Ministério dispõe dessas munições, além de não poder realizar doações até dia 15 de fevereiro por conta do período pós-eleições de novembro.

“Até o dia 15 de fevereiro não podemo fazer nenhuma doação por conta das eleições, mas depois disso se tivermos o recurso vamos viabilizar as munições sim”, destacou.

A reunião terminou por volta das 13h15 e de Campo Grande, o secretário Nacional segue para Aquidauana, sua cidade natal, para visitar as forças de segurança de lá e amanhã (22) pela manhã segue para Dourados onde sobrevoará a região da fronteira e visitar Ponta Porã.

No mês que vem, dia 4 de fevereiro,  está prevista ainda a visita do Ministro de Defesa, André Mendonça para a inauguração do novo presídio da Gameleira.